Associação de Alcobaça quer divulgar alimentação Paleo

Paula Ruivo começa o dia com ovos, carne e fruta. O filho de 5 anos prefere uma sopa a uma taça de cereais. A mãe muitas vezes prescinde do pequeno-almoço e a irmã não passa sem um bom presunto. Não vivem no passado, mas é na era do Paleolítico que baseiam o seu regime alimentar. Em abril do ano passado, a família Ruivo juntou-se a Francisco Silva para criar a Associação Paleo XXI (APXXI), em Alcobaça, com o objetivo de divulgar e apoiar a alimentação Paleo em Portugal. 

“Entrei pelo peso, fiquei pela saúde”, conta a vice-presidente da associação, Paula Ruivo, adiantando que “o inchaço e cólicas frequentes deram lugar a uma leveza e energia constantes”. Grávida do segundo rebento, Paula Ruivo também já “contagiou” o filho de 5 anos, que rejeitou o leite quando tinha 1 ano e meio e que agora ao pequeno-almoço pede um prato de sopa, e o marido, que perdeu mais de 15 quilos. 

Também a mãe, Inácia Caeiro, presidente do Conselho Fiscal da APXXI, que adotou esta alimentação há quatro anos, deixou de tomar sete dos oito comprimidos diários e os problemas respiratórios “são do passado”. Até o pai, José Ruivo, que também faz parte da APXXI,  que se mostrou mais cético já se rendeu à dieta paleo, muito à conta dos resultados das análises e exames médicos efetuados. 

Desde abril do ano passado, a APXXI agregou mais de três centenas de associados , com muitas empresas a disponibilizarem produtos e serviços aos participantes. O grupo no Facebook, Paleo Descomplicado, com cerca de 400 mil membros, leva a que já tenham promovido mais de três dezenas de tertúlias, mesas de degustação e sessões teóricas de norte a sul do País, nos Açores, na Suíça e em Luxemburgo.

“Educar, através de ações várias, a população em geral para as vantagens deste estilo de vida, pelos resultados em termos de saúde, regularização de peso e bem-estar geral” é, aliás, um dos principais objetivos da associação. “Impulsionar a difusão do estilo de vida e alimentação paleo, enquanto alternativa saudável e lógica, tendo em conta a história da evolução humana” e “minimizar preconceitos e influenciar a sociedade e, em particular, os produtores, os mercados e decisores” são outras das missões preconizadas pela Paleo XXI. Para o presidente da associação e também o fundador do grupo “Paleo Descomplicado”, Francisco Silva, o importante é passar a mensagem “mais energia, mais vitalidade e ajuda na perda de peso”.