Família quer viver da água da chuva e da energia solar

Há um casal a residir em São Martinho do Porto “off the grid”, que é como quem diz: a viver “fora da rede”, comendo o que produzem, aproveitando a água da chuva e utilizando a energia solar. 

Américo Madeira e Vanessa Fernandes deram, recentemente, mais um passo na conquista da autossustentabilidade ao começarem a comercializar sabonetes artesanais no meio de bancas de legumes e frutas na tradicional feira da fruta de Caldas da Rainha.

“Já produzia várias coisas como a manteiga para nosso consumo”, começa por explicar a empresária ao REGIÃO DE CISTER. Daí até começar a fazer sabonetes não demorou muito. No entanto, a peculiaridade da Midas Aromas, nome dado à banca do casal, já atraiu muitas atenções, principalmente pela variedade de aromas. Tanto que a produtora teve de “acelerar” a confeção. 

Há sabonetes de alfazema, flor de laranjeira, camomila, canela e ... até de caramelo e cerveja. O casal espera obter licenças para comercializar os seus sabonetes artesanais e, assim, expandir o negócio.

Depois de seis anos a viver numa “cidade muito movimentada” nos Estados Unidos da América, Américo Madeira e Vanessa Fernandes, com o filho pequeno Oliver, decidiram “abrandar” os estilos de vida e decidiram mudar-se para um local onde pudessem estar “em contacto permanente com a natureza”, relata Vanessa Fernandes em declarações ao REGIÃO DE CISTER. E esse local foi a chamada concha azul, onde o casal se estabeleceu nos últimos meses e onde pretende viver em “comunhão com o meio ambiente”, explica o antigo pintor de construção civil.

“Não somos bichos-do-mato”, brinca Vanessa Fernandes. “Só queremos ter uma vida mais calma, em que não utilizamos demasiados recursos naturais e não trabalhamos apenas para pagar contas”, explica. 

Mas este estilo de vida “mais lento” não significa que o casal não queira estar integrado na sociedade. “Não somos bichos-do-mato”, brinca a produtora de sabonetes artesanais. “Só queremos ter uma vida mais calma, em que não utilizamos demasiados recursos naturais e não trabalhamos apenas para pagar contas”, explica a mulher. 

O sonho do casal passa por colocar um “contentor de carga” no terreno que adquiriram nos arredores da vila e onde já mantêm uma pequena horta. “Estamos a pensar em colocar, também, painéis solares e fazer um furo de água para que a sustentabilidade seja total”, refere Vanessa Fernandes.

O estilo de vida “off the grid” da família é compatível com a educação de um filho, garante a mãe. “Eles adaptam-se bem e o Oliver adora brincar e correr na terra, como qualquer outra criança. Além disso, não queremos viver isolados, só queremos ter uma vida mais tranquila”, conclui Vanessa Fernandes. Mais um exemplo de uma família que escolheu a região para viver.