Fundadores do PS/Alcobaça homenageados em “nova” sede

A Concelhia de Alcobaça do PS prestou uma homenagem simbólica aos sete fundadores da estrutura local na sede remodelada e apresentada, esta terça-feira, aos militantes. 

Joaquim Matias Ferreira é o único dos fundadores que ainda pode contar como foram as “primeiras reuniões”, as “primeiras histórias” e as “primeiras lutas” do PS em Alcobaça. Tinha 28 anos quando se inscreveu na Concelhia, a convite de David Pinto, que chegou a ser o seu patrão. Perdeu dois comícios em Alcobaça por chegar “atrasado”, um deles de Mário Soares. Passados 45 anos, na sede renovada do partido, onde foi descerrada uma placa com os nomes dos fundadores do PS em Alcobaça, pediu para quando falecer a bandeira do partido seja colocada por cima do seu caixão.

Na cerimónia, Carlos Gil Moreira representou o pai, Abílio Gil Moreira, lembrando o “homem de oposição democrática”. Enquanto integrava o movimento das Forças Armadas Portuguesas (MFA) sentia que em Alcobaça também estava “em boas frentes”, através da participação do pai, que só não terá sido deputado nas primeiras eleições livres por questões de saúde.

Já Marina Amaral, filha do socialista Mário Amaral, deixou o repto para “que o passado não seja esquecido e que seja usado no futuro”. David Pinto, João Serafim (que faleceu há cerca de um mês), Mário Bandeira e Vasco da Gama Fernandes completam a lista dos fundadores homenageados.

Para o presidente do PS/Alcobaça, Rui Alexandre, tratou-se de “um dia histórico”, assinalado com a inauguração de “uma pequena renovação” na sede. O espaço conta agora com as fotografias de todos os secretários-gerais do PS, bem como uma grande imagem de Miguel Guerra, presidente eleito pelo PS para a Câmara de Alcobaça entre 1976 e 1979 e 1989 a 1997, e de Mário Soares.