Walter Chicharro com vitória histórica na Nazaré

Walter Chicharro manteve a Câmara da Nazaré para o PS, ao vencer as eleições com 56,6% dos votos, aumentando de forma expressiva o resultado de há quatro anos e elegendo mais um elemento para o executivo. 

Os socialistas passam de quatro para cinco eleitos, mercê da maior vitória de sempre no concelho. O partido recolheu 4.047 votos, quando há quatro anos tinha obtido 2.683 votos, e garantiu, pela primeira vez, cinco eleitos: Walter Chicharro, Manuel Sequeira, Regina Piedade, Orlando Rodrigues e Salvador Formiga. A votação deste domingo supera os 4.015 votos que Luís Monterroso obtera em 1989, que era o recorde dos socialistas no concelho.

Apesar de uma ligeira subida, o PSD ficou-se pelos 25,2% na Nazaré, tendo mantido os dois eleitos para a Câmara, Alberto Madaíl e António Trindade, mas ficou muito longe de disputar a presidência da Câmara. 

Por seu turno, António Caria (CDU) recolheu 7,1% da preferência do eleitorado, subindo dos 453 para os 507 votos, mas falhou a eleição para a Câmara, enquanto Telma Ferreira (BE) registou 3,6% dos votos, subindo de 172 para 257 votos.

Graciano Dias (Nazaré Primeiro no Século XXI) não foi além dos 2,5%, resultado de 179 votos, sendo a força política menos votada na Nazaré, um resultado que fica muito abaixo da votação obtida em 2013 pelas candidaturas do MPT e do CDS-PP, partidos que agora integraram aquela coligação.

José Ramalhal foi reeleito presidente da Assembleia Municipal da Nazaré. O candidato do PS subiu substancialmente a votação de há quatro anos, obtendo 52,7% dos votos, contra os 25,3% do PSD, 8,5 da CDU, 5,2 do BE e 3,1 do movimento Nazaré Primeiro no Século XII. Os socialistas conquistaram a maioria absoluta no órgão, o que não acontecia desde 1989.