M. F. Peças lidera na distribuição de peças e acessórios automóvel

Chama-se Mário Freire, trabalha com peças automóvel desde os 15 anos e há 18 que abriu um espaço próprio, em Alcobaça. A empresa que lidera dá pelo nome de M. F. Peças e tem-se destacado no setor automóvel pelos produtos de qualidade a um preço competitivo junto dos clientes. 

“A aposta tem sido encontrar os melhores fornecedores para comprar bem e fazer face à concorrência e responder ao mercado”, refere  Mário Freire, administrador da M. F. Peças. 
O Atlantic Parts tem contribuído para isso. Desde 1998 que a empresa é associada do maior grupo português de distribuição de peças e acessórios no setor automóvel, que recentemente se juntou ao grupo espanhol Recalvi. “O objetivo é assegurar que os associados beneficiem dos preços mais baixos possíveis e tenham acesso rápido e contínuo a uma vasta gama de produtos adequada às suas necessidades”, explica o empresário, considerando que “a título individual seria mais difícil chegar ao preço que conseguimos”.

Isto porque os tempos de ouro no setor automóvel na região de Alcobaça já lá vão. “As coisas eram muito mais fáceis. Havia mais oficinas e não havia tanta concorrência e a  que havia não era tão agressiva como é hoje”, conta Mário Freire, exemplificando que “as peças para automóvel todos os dias aumentavam de preço e nos últimos anos têm vindo a baixar de ano para ano”. 

A fornecer sobretudo as oficinas da região, a M. F. Peças conta também com venda ao público, “que até tem vindo a aumentar”. O material de desgaste e de manutenção, como os filtros de óleo, as pastilhas de travão e o material de suspensão é o que tem mais saída no armazém. “E se não fossem as inspeções, que obrigam as pessoas a ir às oficinas, estaria bem pior”, nota o administrador, sublinhando que “toda a filosofia da empresa teve de mudar ao longo dos últimos anos”.

Além das marcas de produtos de renome, as prateleiras da M. F. Peças são compostas por produtos de marca branca. “Continuamos a ter algumas marcas de produtos oficiais, mas tivemos de recorrer a linhas brancas para poder satisfazer os pedidos dos clientes ao balcão, que procuravam produtos a preços mais baixos”, adianta Mário Freire, que se tem mantido a par das necessidades e das tendências do mercado.

E num cenário menos positivo, afinal qual é o segredo da M. F. Peças? “Tentamos ter um atendimento personalizado, estar o mais próximos possível do cliente e entregar o produto de uma forma eficiente e rápida”, responde o empresário, que depois de ter uma oficina de serviços rápidos, optou pelo negócio das peças e acessórios automóvel. Os planos para este ano são simples: manter e equilibrar o “barco” da empresa e colaborar com a associação a que a M. F. Peças pertence para criar uma rede de oficinas próprias, de forma a fidelizar os clientes.  

O parque automóvel está envelhecido

O administrador da M. F. Peças nota que o parque automóvel dos portugueses está a envelhecer, mas lamenta que a situação não seja reflexo imediato na comercialização de peças para automóveis. Ainda assim, Mário Freire aponta o atendimento personalizado e a aposta nos melhores fornecedores como fatores-chave do sucesso. 

REGIÃO DE CISTER (RC) > O decréscimo na venda de carros novos beneficiou o negócio da comercialização de peças automóvel?
MÁRIO FREIRE (MF) > O facto é que o nosso parque automóvel envelheceu muito, mas as pessoas vão cada vez menos às oficinas com os seus carros e, por outro lado, também fazem mais quilómetros. Por exemplo, há uns anos as pessoas mudavam o óleo dos seus carros de 5 em 5 mil quilómetros, hoje em dia mudam aos 10 ou aos 15 mil. 

RC > Alcobaça também perdeu muitos concessionários. Isso também afetou o negócio? 
MF > Sim, sem dúvida. As pessoas deslocavam-se às marcas oficiais em Alcobaça e procuravam o que não era original nestas empresas e, neste momento, os clientes quando necessitam de ir à marca vão a Caldas da Rainha ou Leiria e acabam por recorrer aos nossos concorrentes. Há dez anos Alcobaça tinha uma dúzia de marcas e neste momento só existe uma. 

RC > Qual é o fator chave perante este cenário que “pinta” menos favorável?   
MF > Nos últimos anos o principal investimento é equilibrar e manter o barco e temos conseguido manter o volume de vendas. O “segredo” tem sido trabalhar com os melhores fornecedores para fazer chegar o melhor produto aos clientes a um preço competitivo e de qualidade. 

BI

Designação: 
M. F. Peças
Fundação: 
1997
Número de Trabalhadores: 
3
Administração: 
Mário Freire
Actividade: 
Comércio de peças para automóveis
Facturação: 
Não divulgado
Principais serviços: 
Peças para automóveis
Sede: 
Alcobaça
Telefone: 
262 598 752
30
Número de associados do grupo de peças automóvel que a m. f. peças integra