Assembleia Intermunicipal do Oeste defende rios Alcoa e Baça

A Assembleia Intermunicipal da OesteCIM aprovou, por unanimidade, na derradeira reunião de 2018, uma moção que pede ao Governo a adoção de políticas de defesa dos rios a Oeste das Serra de Aire e Candeeiros. 

Citando os casos do Alcoa e do Baça, aquele órgão salienta que há “vários cursos de água da região” que “estão com problemas de caudal que a não serem resolvidos vão certamente transformar estes antigos rios em simples valas de escoamento quando houver chuva intensa ou persistente, ou seja, podem passar à categoria de ‘rios secos’. Para a Assembleia Intermunicipal do Oeste, o “futuro destes rios passa fundamentalmente pela consciencialização das populações e pela pedagogia do exemplo das autarquias”.

Este assunto “interessa a vários concelhos da região, mas no que concerne aos rios acima mencionados afeta sobretudo os concelhos de Alcobaça e da Nazaré”. “Apesar da ausência de cursos de água importantes à superfície, acresce a importância da existência de água em abundância no subsolo, assumindo-se como um dos maiores reservatórios de água doce subterrânea do nosso país que se estende entre Leiria e Rio Maior, mormente sob as Serras de Aire e Candeeiros”, lê-se no documento, que solicita à tutela “políticas de defesa do ambiente e de salvaguarda do nosso bem mais precioso” e destinadas “também a chamar a atenção da população em geral para a importância da preservação deste bem vital para a sustentabilidade da vida de todos em detrimento da diminuição e poluição que se está a notar no caudal dos rios da nossa região.”

A Assembleia aprovou, ainda, uma moção que pede ao Governo que reconsidere a construção do aeroporto da Ota.