CDU quer "unir os corações" dos alcobacenses

Rogério Raimundo, candidato da CDU à Câmara de Alcobaça, aproveitou a realização de um almoço de campanha, esta quinta-feira, no restaurante Corações Unidos para deixar a promessa que a coligação pretende "unir os corações dos alcobacenses" nas próximas eleições autárquicas.

Na presença do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, o cabeça de lista da CDU considerou que a candidatura está a dar "sinais positivos", dado que, pela primeira vez, concorre a todas as Assembleias de Freguesia do concelho.

"Temos um projeto consolidado. Mas não queremos avançar sem ouvir as populações. Vamos fazer uma campanha simples e direta, sem grandes gastos", assegurou Rogério Raimundo, revelando que a campanha da CDU dedicará um dia a cada freguesia para "ouvir as populações".

Considerando que a direita em Alcobaça "está mais dividida do que nunca", o candidato recordou que "só a CDU esteve contra" o acordo com a Águas de Portugal para "reduzir de 10 para 5 milhões a dívida de uma água que não foi consumida e não podia ser fornecida", uma das várias "medidas de gestão danosa" tomadas pela autarquia, e cujo acordo contou com "a aprovação de PSD, PS, CDS-PP e de todos os presidentes de Junta" em Assembleia Municipal. Já o pavilhão de Évora, "pronto e fechado há oito anos e a precisar de reparações é a vergonha das vergonhas" da gestão PSD.

Rogério Raimundo solicitou, ainda, a Jerónimo de Sousa "apoio para a questão central do Mosteiro", nomeadamente a propósito das acessibilidades ao futuro hotel de luxo no Mosteiro. "O Estado concessionou a privados e querem que sejam os munícipes a pagar essas acessibilidades. O Estado não acautelou os interesses dos munícipes" neste assunto, frisou Rogério Raimundo.

Por seu turno, o secretário-geral do PCP mostrou-se satisfeito pelo facto de a CDU concorrer em todas as freguesias, que considerou um "elemento importante de consideração política tendo em conta a realidade do concelho".