Churky conta “estórias” e desvenda trabalho discográfico

Churky tem muitos anos de música e de palcos e, por isso, tem também muitas “estórias” para contar. “Estórias” é o nome do single que o músico apresentou recentemente e o nome do primeiro EP da carreira do jovem mas experiente artista. Pode ouvir o trabalho de Riogo Rico aqui.

“Estórias” vai ser cantado inteiramente em português, o que tem sido um desafio para o artista, e, como o nome indica, é um “álbum mais pessoal” e com uma “sonoridade própria”, explica Churky. Compôr em português tem sido um desafio porque “há formas e formas de escrever as coisas” e... “facilmente corre mal”, brinca Diogo Rico, Churky para fãs e amigos.

O próximo trabalho discográfico “vai ter algumas influências jazz, sem perder a onda o pop-rock meio indie”, revela o alcobacense em declarações ao REGIÃO DE CISTER.

Depois de ter editado Golden Riot, em 2015, Diogo Rico tem estado a trabalhar em casa e com uma grande “família”, já que “Estórias” está a ser produzido em “casa” e com vários amigos. “Tem sido porreiro voltar a ver o pessoal todo que está comigo a tentar fazer crescer o projeto”, conta o músico. “Ainda por cima agora com a chegada do naipe de sopros a família ficou maior”, afirma.

O primeiro single do disco conta com a participação de músicos da região. É o caso do trombonista alcobacense Rúben da Luz e dos nazarenos Ricardo Santos (bateria) e Joaquim Pequicho (saxofone).

O álbum ainda não está terminado. “Faltam acabar algumas vozes e ajustar alguns pormenores”, adianta. Mas isso não o impede de ter já uma agenda com vários concertos para os próximos tempos. No dia 2 de abril, Churky viaja até Punta Umbria, em Espanha, para começar a tour que, durante o mês de abril, há de passar por Alcobaça e pelo Cine-teatro João d’Oliva Monteiro.