Pera Rocha atinge recorde de exportação

O recorde de exportação de Pera Rocha do Oeste já foi atingindo com a atual campanha, com números a bater as 100 mil toneladas. Contudo, a 16 de julho previa-se, para os 25 associados da Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha (ANP), uma colheita de 176.360 toneladas na campanha 2014-2015, ou seja, mais 10% face à campanha anterior (160.983 toneladas), com aumentos em todas as zonas e a maior produção no Cadaval. 
A ANP estima que o Alto Oeste, região onde Alcobaça está inserida, apresente uma colheita de 37.510 toneladas, notando um aumento em 10% em relação à campanha anterior (com 34.248 toneladas).
O valor da colheita da Cooperfrutas, um dos associados da ANP, é estimado em 8 mil toneladas. Número adiantado por Sérgio Pereira, presidente da Cooperfrutas, que prevê um aumento em cerca de 10% em relação à colheita anterior. Dessa produção cerca de 90% será destinada ao mercado externo, representando também um acréscimo de 10%. 
“Nesta campanha espera-se que a Pera Rocha tenha mais qualidade e mais calibre, em relação à campanha anterior, o que será uma mais-valia em termos de comercialização”, nota o presidente da cooperativa, na qual a pêra ocupa 60% do seu volume de negócios. 
A ANP salienta que “o aumento da produção deve-se, não só pelas boas condições climáticas que se têm vindo a registar ao longo da campanha produtiva, mas também pela melhoria das técnicas agrícolas implementadas”. 
Os quatro principais destinos deste fruto mantêm-se: Brasil (39% da produção exportada), Reino Unido (19%), França (17%), Rússia (7%). Marrocos substitui a Alemanha no 5.º lugar e o 6.º é disputado pela Polónia e pela Irlanda.