Ruído de obras motiva contestação de médicos da USF Global

O ruído causado por obras de construção civil motivou uma posição de força dos médicos da Unidade de Saúde Familiar (USF) Global, na Nazaré, que tem funcionado nas instalações da Confraria de Nossa Senhora da Nazaré (CNSN) enquanto decorrem as obras para o novo edifício.

Em comunicado, o Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) diz ter encaminhado o caso para o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, “a quem exige que sejam tomadas medidas para o bom funcionamento da USF”. “As reais vítimas são os doentes, que vêem as suas consultas prejudicadas pela impossibilidade de comunicarem com o seu médico de família”, lamenta o SMZS, recordando a legislação que proíbe o exercício de atividades ruidosas temporárias na proximidade de hospitais ou estabelecimentos similares.

Contactado pelo REGIÃO DE CISTER, o presidente da Mesa Administrativa da CNSN esclarece que “para que fosse exequível instalar ali as duas USF, também foram necessárias obras, por vezes ruidosas, que infelizmente perturbaram os utentes da unidade de saúde, mas sem as quais não havia Centro de Saúde”. Além disso, Nuno Batalha explica que “essas mesmas obras provocaram danos nos edifícios contíguos, danos esses que requeriam urgente reparação”. “Temos consciência de que estas obras perturbaram em alguns momentos utentes e profissionais, não obstante termos tentado fazer os trabalhos mais ruidosos fora do horário de funcionamento da USF”, relata o presidente da Mesa Administrativa da CNSN, deixando “o mais sincero pedido de desculpas a todos” os profissionais e utentes.