Suspeito de agredir mãe em Porto de Mós fica em prisão preventiva

Um homem, de 38 anos, indiciado pela prática do crime de violência doméstica em Porto de Mós contra a mãe, ficou em prisão preventiva. 

"Existem forte indícios de o arguido, de 38 anos, ter agredido física e psicologicamente, de forma reiterada, a sua mãe, na residência de ambos", lê-se na página do Ministério Público de Leiria.

O suspeito foi presente a primeiro interrogatório judicial, indiciado da prática do crime de violência doméstica agravada, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva. A investigação está a ser dirigida pelo MP da Secção de Porto de Mós do DIAP de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) da GNR de Leiria. 

Entretanto, o Comando Territorial de Leiria, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas, deteve, esta quinta-feira, um homem, de 59 anos, pelo crime de violência doméstica, no concelho de Porto de Mós.

Na sequência de uma investigação por violência doméstica, "os militares apuraram que o suspeito agrediu física, verbal e psicologicamente a sua ex-namorada, de 54 anos, após esta ter terminado a relação que havia mantido com ele durante cerca de quatro meses", refere o comunicado da GNR. "O suspeito, que não aceitava o fim da relação, perseguiu a vítima durante os últimos quatro meses, controlando a sua vida diária, infligindo-lhe maus tratos físicos, verbais e ameaças de morte, na tentativa de reatar a relação amorosa", acrescentam as autoridades.

No seguimento das diligências efetuadas, foi dado cumprimento a uma busca domiciliária à residência do suspeito, tendo sido apreendida uma carabina, um carregador e 76 munições. Ao detido, após ser presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Leiria, foi-lhe aplicada a medida de coação de proibição de contactar com a vítima.

Esta ação contou com o apoio de militares do Posto Territorial de Porto de Mós.