Abbatiale promove atividades lúdicas e pedagógicas na granja

Nasceu com os licores, mas ao projeto Abbatiale já se juntaram a coudelaria e a granja. A ideia é que as três vertentes do negócio se cruzem num único espaço, por sinal, aqui tão pertinho, em Valado dos Frades. 

Na quinta há pomares de Maçã de Alcobaça, frambroesa, amora, sorja e ginja, que dão origem aos licores sob a insígnia Abbatiale. “A ideia é aproveitar o potencial agrícola da quinta e a herança que os monges cistercienses nos deixaram”, refere Carlos Gomes, administrador da Abbatiale, fundada em 2006. Desde há poucos meses, os visitantes da quinta podem degustar ou comprar, em garrafas concebidas e gravadas com uma imagem própria da marca, os licores na Licor Shop.  

A quinta, que tem uma vertente lúdica, servindo de local para festas e aniversários, também conta com uma vertente pedagógica, disponibilizando inúmeras atividades aos visitantes. “Há várias coisas que servem para mostrar às crianças como é que funciona uma quinta e como é a vida numa quinta”, adianta Carlos Gomes, exemplificando com o circuito de árvores antigas e o projeto das ervas aromáticas. É aí que a empresa quer que as escolas entrem. “Pretendemos realizar protocolos com as escolas da região para que possam visitar os diferentes ciclos da granja e da natureza e integrar isso nos programas escolares”, explica o empresário, acrescentando que existe ainda o projeto do mini-golfe “à disposição das escolas que o queiram incluir num desporto escolar alternativo”.

A funcionar naquele espaço está também a coudelaria Abbatiale, um espaço onde é feita a criação de cavalos Puro Sangue Lusitano e que serve de casa a cinco éguas do Monte da Ravasqueira. “Queremos ter cavalos de competição na área do ensino e da atrelagem”, adianta o empreendedor, que já conta com uma equipa de competição da Abbatiale (Abbatiale Dressage Team). Recentemente, Tiago Oliveira, equitador da Abbatiale Dressage Team, arrecadou o 1.º prémio de éguas montadas com a Dama no Oeste Lusitano. O poldro Iluminati foi campeão na classe de 2 anos na Expoégua 2015. 

Com um centro de treino para competição, um picadeiro com dimensão de competição e 18 boxes, Carlos Gomes adianta que o objetivo “é alugar dez das 18 boxes a estrangeiros, que mantenham aqui os cavalos durante o ano”.

A preservação de espécies autóctones é outra das bandeiras da Granja Abbatiale, que é um dos três sócios fundadores da Associação de Criação de Malhado de Alcobaça. “Esse é um registo histórico que ninguém vai apagar. Estávamos empenhados há vários anos em fazer criação dessa raça e há dois anos conseguimos”, conta o administrador da empresa.

A estrutura garante trabalho a sete colaboradores, sendo que pontualmente, quando os clientes optam por utilizar os produtos da quinta nas festas, existe alguém  a confecionar a comida. Portanto, até ao fim do mundo, [slogan da empresa] por, apenas, cinco euros.

 

“Queremos que todos experimentem sabores”

Na quinta com uma componente lúdica e pedagógica existe um conjunto variado de valências para oferecer aos visitantes uma experiência única, em contacto com a natureza e com os animais. 

REGIÃO DE CISTER (RC) > A mais-valia da Granja Abbatiale é ser um espaço multifacetado?
CARLOS GOMES (CG) > Há várias abordagens. A dos cavalos é uma paixão e tentamos que o próprio negócio seja autosustentável. O caminho é fazer cavalos de competição, de qualidade, e que sejam apreciados por um público que valorize isso, daí a nossa orientação para o mercado externo. Na quinta pedagógica a ideia é mostrar às crianças as melhores práticas agrícolas. Queremos que todos experimentem sabores, que já nem se lembram. A outra vertente é a preservação de espécies, que temos feito com o Malhado de Alcobaça.  

RC > O que ainda podemos esperar?
CG > Está em curso a criação de uma simbiose de plantas para a produção de licores com fins terapêuticos. Um projeto ambicioso e único que está a ser desenvolvido em parceria com uma empresa da região, cujos resultados serão apresentados anualmente na Mostra de Doces e Licores Conventuais de Alcobaça.  

RC > A herança agrícola deixada pelos monges facilita o sucesso do negócio?
CG > É fácil produzir hortícolas e fruta de qualidade. Temos de cuidar deles mas não temos de inventar muito. Este é um espaço ao ar livre, que dá especial relevância à preservação e conservação de espécies, onde os visitantes encontrarão circuitos auto guiados, numa perspetiva de transmissão de conhecimento entre gerações, por exemplo avós e netos.

BI

Designação: 
MLC - Licores Conventuais, Lda
Fundação: 
2006
Número de Trabalhadores: 
7
Administração: 
Carlos Gomes
Actividade: 
Granja Cister
Facturação: 
Não divulgada
Principais produtos: 
licores, coudelaria e granja
Sede: 
Valado dos Frades
Telefone: 
912 943 941
4
Número de valências na Granja Abbatiale: Licores, Coudelaria, Granja Pedagógica e Granja Lazer.