Opticentro trabalha para cuidar da visão dos clientes

Com óculos ou lentes de contacto, a Opticentro está à vista de todos. Com uma nova localização e uma nova imagem, a ótica vem reforçar a qualidade do serviço prestados e a proximidade com os clientes.

A empresa nasceu da visão de dois primos – Pedro Ramos e Acácio Gomes – a que se juntou um terceiro sócio, Vladimiro Pinto. “O Pedro tinha acabado de tirar o curso de Optometria e eu estava mais ligado à parte técnica, com um curso de técnico-profissional de Ótica Ocular, porque já tinha trabalhado em algumas óticas e já tinha experiência no ramo”, conta Acácio Gomes, um dos três sócios-gerentes da empresa, fundada em 2001.

Desde a sua abertura que a ótica dispõe de serviços de optometria, contactologia e ótica, e ainda alguns serviços adicionais, tais como acompanhamento pós-venda, assistência e garantia de adaptação. “Quando abrimos a loja não havia na região o serviço de optometria, a maioria das óticas só tinha o serviço de oftalmologia, e essa foi uma das nossas mais-valias e apostas”, adianta o responsável, para quem esse foi um dos fatores do sucesso. 

Além disso, a Opticentro tem apostado em força nos rastreios visuais. “Temos uma viatura para nos deslocarmos às localidades e às escolas, duas vezes por semana, de setembro a maio”, conta Acácio Gomes, para quem a iniciativa mais dirigida a idosos e a crianças tem sido um sucesso. “Desde que a empresa realiza esta iniciativa o número de clientes tem vindo a aumentar, além de que conseguimos ajudar muitas pessoas, que não se podem deslocar, a resolver os seus problemas de visão, que muitas vezes nem têm a certeza que os têm”. 

O projeto de saúde nasceu com o objetivo precisamente de sensibilizar para os problemas oculares, como forma de identificar emetropias, que muitas vezes não apresentam sintomas e só são detetadas quando a visão já está comprometida. É realizada uma análise de acuidade visual de longe e de perto, da visão das cores e de forias.

Com a nova loja, a Opticentro também vai passar a disponibilizar consultas de oftalmologia, com um oftalmologista que se deslocará duas vezes por semana à ótica. “É importante a aposta na deslocação destes profissionais porque há casos de patologias que são mais complicadas e que não podemos resolver. Mas se tivermos um oftalmologista a trabalhar connosco é muito mais fácil”, reforça o administrador.

Com a remodelação da imagem e do espaço, a ótica tem-se adaptado às novas tendências e exigências do mercado. “Os óculos ainda são o produto premium da empresa”, refere Acácio Gomes, acrescentando que a venda desse produto representa mais de 80% do volume de negócio da Opticentro. No entanto, as lentes de contacto têm vindo a ganhar terreno. “Mas depende dos gostos e necessidades do cliente”, sublinha o gerente, que tem, literalmente, os olhos postos no futuro.

“A imagem conta cada vez mais”

Com portas abertas há 14 anos, a Opticentro tem-se adaptado às exigências do mercado. A forte concorrência e as dificuldades económicas dos clientes são os principais desafios.

REGIÃO DE CISTER (RC) > O que mudou neste negócio?
Acácio Gomes (AG) > Mudou a concorrência. É muito mais feroz. Vieram mais lojas e, consequentemente, mais concorrentes. Os preços e a falta de poder económico dos clientes são o principal desafio neste negócio. Chegamos a receber receitas médicas que estão guardadas há meses nas gavetas, porque os clientes não têm dinheiro para comprar o que precisam.

RC > Como se vinga?
AG > Com o rigor e a competência. Temos de ter uma resposta imediata ao que a pessoa precisa no momento, em termos de assistência e de apoio à pessoa que vem apenas comprar os seus óculos. Não queremos um cliente para um dia, queremos um cliente para muitos anos e o desafio é mantê-lo. Podemos gabar-nos de ter uma casa que, neste momento, ainda recebe muitos clientes novos todos os meses, alem dos mais antigos, que já estão fidelizados...  

RC > Lentes de contacto ou óculos?
AG > As lentes de contacto são uma moda muito antiga mas agora são melhores e mais confortáveis. A imagem conta cada vez mais e influencia as escolhas dos clientes. Mas, a venda de óculos ainda ocupa a maior fatia do negócio. Contudo, a lente de contacto não impede o uso de óculos, aliás, é obrigatório. A pessoa, que usa lentes de contacto, tem de descansar a vista ao final do dia com os óculos. Atualmente, usa-se o óculo muito grande, já se viu de tudo em 14 anos.

BI

Designação: 
Opticentro de Alcobaça
Fundação: 
2001
Número de Trabalhadores: 
5
Administração: 
Acácio Gomes, Pedro Ramos e Vladimiro Pinto
Actividade: 
Comércio de ótica e serviços
Facturação: 
Não divulgada
Principais serviços: 
Optometria, contactologia, medição de pressão intra-ocular e rastreios visuais.
Sede: 
Alcobaça
Telefone: 
262 596 348
14
Número de anos que a ótica abriu portas na cidade de Alcobaça.