Projetos da Associação de Pais valorizam currículo de alunos do Bárrio

Para os alunos da EB1 do Bárrio, a escola é também um lugar de relaxamento, onde se descobre o funcionamento de robôs e palco de convívio com a comunidade. O currículo alternativo é resultado de vários projetos criados pela Associação de Pais e Encarregados de Educação (Apeeba) da EB1 do Bárrio, que recentemente decidiu juntar a comunidade para mais uma edição do Festival de Sopas e, deste modo, promover o convívio entre gerações.

A União Recreativa do Bárrio (Urba) foi o local escolhido para acolher o evento, descrito pela presidente da Apeeba como “um verdadeiro sucesso”. “Recebemos cerca de 300 pessoas. Tivemos 20 sopas gentilmente oferecidas por restaurantes da região e alguns amigos da associação. Foi um gosto ver a Urba completamente cheia, as mesas preenchidas, as cadeiras todas ocupadas e ainda ver pessoas de pé, felizes, com a sua taça na mão”, conta Guida Couto. 

A receita angariada visa financiar atividades e materiais necessários para a concretização de vários projetos educativos, que contam com o apoio da associação e que, do ponto de vista de Guida Couto, “tornam a EB1 do Bárrio uma escola única”. Entre aulas de relaxamento, aulas de ciências, Atividades de Enriquecimento Curricular direcionadas para a robótica e informática e o “Dia Aberto” na escola, a Apeeba é “obrigada” a ser dinâmica e encontrar diferentes formas de apoiar ou suportar inteiramente os custos financeiros inerentes. “Queremos que os nossos alunos tenham acesso a diferentes formas de conhecimento e, por essa razão, estamos sempre à procura de novos projetos, que custam dinheiro”, afirma a presidente da Apeeba. 

Relativamente às infraestruturas, a responsável revela que “a escola tem ótimas condições, criadas através das obras de requalificação decorridas em 2013”, possuindo cinco salas, entre as quais uma polivalente. Contudo, a associação ambiciona realizar intervenções pontuais no recinto exterior e “melhorar a comodidade”. Em cima da mesa, “está uma solução que permita aos alunos realizar atividade física no exterior de forma mais abrigada, assim como colocar um toldo entre a saída da escola e o portão principal”, revela Guida Couto. Embora as situações não sejam “urgentes”, o desejo é de concretizar as empreitadas até ao final do presente ano letivo. 

Atualmente com 83 alunos, a EB1 do Bárrio conta com várias crianças provenientes dos concelhos de Alcobaça e da Nazaré e com quatro docentes. Uma das grandes “lutas” da associação é manter o corpo docente, contrariando a redução de professores imposta pelo Estado. “Temos ótimas condições e projetos de louvar. Não faz sentido reduzir esta qualidade para reduzir custos. A Apeeba apoia a Eb1 do Bárrio em tudo o que pode e nesta escola os alunos estão sempre em primeiro lugar”, reitera.