Quinta-feira, Fevereiro 29, 2024
Quinta-feira, Fevereiro 29, 2024

Cultura: 2015 vincou made in Alcobaça e Nazaré

Data:

Partilhar artigo:

Os concelhos de Alcobaça e da Nazaré são sinónimo de talentos a nível nacional, como ficou evidenciado no ano que está prestes a terminar.

 

Os concelhos de Alcobaça e da Nazaré são sinónimo de talentos a nível nacional, como ficou evidenciado no ano que está prestes a terminar.

O expoente máximo dessa produção cultural é invariavelmente os The Gift, que este ano celebraram 20 anos de carreira com um concerto inédito num Meo Arena que se deixou arrebatar e ainda lançaram um livro.

Região de Cister - Assine Já!

A música é a vertente artística mais presente no panorama cultural da região, com a realização de um evento reconhecido internacionalmente e de vários protagonistas com projeção nacional ao longo deste ano como Teresa Radamanto ou Diogo Rico, que concorreram ao Festival da Canção.

Em 2015, o Cistermúsica bateu todos os recordes de participação e assistência, assim como foi a edição mais internacional do reputado festival de música erudita. 

Para além da música, a cultura da região destaca-se no teatro de bonecos, na dança e na pintura. Vamos por partes.

2015 foi o ano mais internacional de sempre para os S.A. Marionetas. A companhia de teatro alcobacense viajou por mais de uma dezena de países de quase todos os continentes e levou os “bonecos” a gente de todas as raças e credos. De assinalar, também, a 18.ª edição do festival Marionetas na Cidade que voltou a ser um sucesso. A novidade foi mesmo a atribuição do “selo de qualidade” da instituição Europe for Festivals, Festivals for Europe, bem como o festival do Cistermúsica. 

O Festival da Canção, emitido pela RTP 1, este ano teve, provavelmente, a maior participação de artistas da região. Em março, o alcobacense Diogo Rico, mais conhecido por Churky, e a nazarena Teresa Radamanto chegaram à final do concurso para determinar o representante de Portugal no Festival da Eurovisão. Os cantores da região não venceram o Festival mas o seu talento teve transmissão em direto e abriu portas ao alcobacense, que já lançou o primeiro álbum, e cimentou a carreira da nazarena no mundo da música.

Na dança, a jovem Francisca Costa Louro mostrou que “é de pequenino que se torce o pepino”. A dançar desde os cinco anos de idade, a alcobacense ganhou, este verão, a medalha de ouro do concurso de talentos da American Academy of Ballet. Este não foi o primeiro reconhecimento do valor da bailarina, que viajou até aos Estados Unidos da América depois de receber a bolsa de estudos da Summer School of Excelence. Quando não está a dar nas vistas no estrangeiro, Francisca pratica a sua paixão na Academia Anarella, em Leiria.

AD Footer

Artigos Relacionados

“El Corte Inglés” de Turquel é um (Agro)êxito da freguesia

Quem entra no estabelecimento comercial Agro-Êxito, na Rua das Eiras, certamente não sai insatisfeito. Porque mesmo que não...

Suinicultura e pedra assumem importância na economia local

A economia de Turquel é caracterizada por setores de diversas áreas de atividade e pela resiliência dos seus...

Sociedade Filarmónica dá música há 110 anos

Há instituições que merecem ser evidenciadas não só pela qualidade, mas também pela longevidade. É o caso da...

União Desportiva de Turquel cada vez mais forte e com sucesso na forja

Fundada a 30 de junho de 1982, a União Desportiva de Turquel (UDT) vive um período próspero. As...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!