Quarta-feira, Julho 6, 2022
Quarta-feira, Julho 6, 2022

Casal francês divulga cultura japonesa com jardim de bonsais

Data:

Partilhar artigo:

O casal francês Bongrand está a construir um jardim de bonsais, também dedicado à arte ceramista japonesa, na vila de Alfeizerão. O desejo é criar um espaço para partilhar a cultura japonesa, que tem feito parte da vida do casal há mais de duas décadas.

O casal francês Bongrand está a construir um jardim de bonsais, também dedicado à arte ceramista japonesa, na vila de Alfeizerão. O desejo é criar um espaço para partilhar a cultura japonesa, que tem feito parte da vida do casal há mais de duas décadas.

Patrice Bongrand dedicou grande parte da sua vida aos bonsais, tendo desempenhado funções de juiz federal da Federação Nacional de Bonsai da França. “Ao longo de 25 anos fui aperfeiçoando a minha técnica em França, enquanto instrutor, porque esta sempre foi uma arte que me fascinou pela destreza e dedicação que requer”, nota o francês que leciona a técnica em França.

Ansioso por iniciar um novo projeto de vida, mais direcionado para a vertente artística, o imigrante escolheu mudar-se para a freguesia de Alfeizerão, no passado mês de setembro, devido à tradição ceramista da região. “A cerâmica é outra das minhas paixões e quando descobri que é uma tradição na região considerei que seria o local perfeito para começar a nova fase da minha vida”, revela ao REGIÃO DE CISTER.

Após adquirirem uma habitação na vila, Patrice e Corinne  Bongrand deram início à construção de um jardim, anexo à residência, que visa divulgar a cultura japonesa e promover o convívio entre os visitantes. “O espaço vai ser dedicado ao bonsai, às técnicas tradicionais de cerâmica japonesa e vai contar ainda com um espaço de lazer onde os visitantes podem provar um chá tipicamente japonês e conviver entre si”, descreve Corinne .

Embora o projeto seja “modesto”, no que refere às dimensões, o casal deseja criar, também, um espaço de promoção e comércio do seu produto. “Visitar o jardim vai ser gratuito porque acima de tudo queremos partilhar a cultura. No entanto as peças vão estar à venda, juntando-se o útil ao agradável”, graceja Patrice Bongrand.

O projeto foi apresentado à Junta, que considera “pertinente” a iniciativa do casal de imigrantes.

A obra está quase finalizada, mas sofreu alguns atrasos devido à pandemia de Covid-19. O casal aguarda a chegada de “areia específica” e de rochas para terminar o jardim, que deverá estar concluído no início do próximo mês de julho. “Esperamos ter tudo preparado para abrir as portas no próximo mês. Estamos verdadeiramente ansiosos para receber as pessoas e partilhar o nosso trabalho”, revela o francês.

No que refere à recetividade da população da vila face  ao projeto, Patrice Bongrand revela “não ter dúvidas de que vai ser bem recebido”. “As pessoas aqui são simpáticas, acredito que vão ter interesse em conhecer o espaço e o nosso trabalho”, acrescenta.

“A cultura japonesa é muito rica e todos podemos aprender bastante com ela. É uma paixão que agora vou ter a oportunidade de partilhar com a comunidade local, e até de fora do concelho, num espaço intimo e criado com dedicação por mim e pela minha mulher”, conclui o especialista, que recusa o título de “mestre”.  

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Futebol: Ginásio fica pelas meias-finais no Inatel

O Ginásio caiu nas meias-finais do taça nacional da Fundação Inatel. Os azuis soçobraram na deslocação ao reduto...

Colisão entre motociclo e veículo ligeiro provoca um morto na Nazaré

Um homem, de nacionalidade inglesa, morreu esta segunda-feira na Nazaré, na sequência de uma colisão entre um motociclo...

Uma “tasca” em alta rotação movida a gasolina e… caracol

Costuma dizer-se que quem anda à velocidade do caracol não chega propriamente rápido ao destino. Mas, por paradoxal...

Jovem detido por furto a residência em São Martinho do Porto

Um jovem de 25 anos foi detido, no dia 29 de junho, por furto em interior de residência...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!