Abraço à Baía reúne 1.500 pessoas

Mais de 1.500 pessoas participaram, no dia 25, no Abraço à Baía, iniciativa da Associação Verão São que retomou uma atividade de sensibilização ambiental que não se realizava desde 2010 e que alertava para as condições ambientais da praia. O cordão humano realizou-se desde a zona das embarcações até ao final da zona concessionada.

“Há nove anos que não havia qualquer atividade de verão além das regatas organizadas pelo Clube Náutico de São Martinho, por isso, decidimos organizar, em ano de estreia da associação, atividades que seriam viáveis no tempo disponível”, contou ao REGIÃO DE CISTER o porta-voz Miguel Teixeira que, a par de Duarte Soares, Francisco Rasquilha e Francisco Ribeirinho, organizaram o evento.

Noutros tempos, o motivo do Abraço passava por sensibilizar para a despoluição da baía, mas como, entretanto, a baía ostenta a Bandeira Azul, o grupo de jovens, aconselhados pelo Clube Náutico, desenvolveram a iniciativa com o objetivo de alertar para o assoreamento da baía.

“Com a utilização de estruturas e plantas para fixar as dunas, e sendo as dunas móveis por natureza, deu-se o problema do assoreamento, que nos próximos anos poderá impedir a entrada de barcos na baía”, ressalvou aquele dirigente.

O grupo começou a preparar o Verão São há menos de quatro meses, relembrando os verões que passaram na infância, em que degustavam a “trança com fiambre da Concha” e passeavam pela “Rua dos Cafés, mais movimentada do que o Rossio em hora de ponta”.

Mas no primeiro ano em que o grupo de rapazes se envolveu no projeto ficaram algumas atividades por realizar. Desde logo, o passeio das bicicletas, no qual iam até às Termas da Piedade e voltavam a São Martinho, os Beach Games, numa versão mais moderna, e, no fundo, o “regresso de um local onde as pessoas se podem reunir ao final da tarde para comerem os clássicos tremoços e pevides”.

Nesta edição do Verão São, as atividades náuticas como o Encontro de Barcos Tradicionais foram realizadas em parceria com o Clube Náutico da vila, que se mostrou “disponível para colaborar com o intuito da iniciativa”, assim como a 10.ª Exposição de Verão de São Martinho, que já se realiza há vários anos. Torneios de futsal, padel, voleibol de praia e noites de diversão também integraram o programa.

Marco Costa, presidente do GD Concha Azul, clube que cedeu as instalações para a realização das festas realçou ao REGIÃO DE CISTER o balanço positivo do evento: “Tudo aquilo que estava acordado entre as partes foi cumprido de forma exemplar”.

Por sua vez, Miguel Teixeira destacou “o sucesso alcançado”, relembrando o tema “Querer Voltar” da Ex-banda portuguesa D’ZRT como “hino”, que marcou os finais de noite e que fez “reviver” o passado em São Martinho.