Bons vizinhos e bons fregueses aceitam reclamações e sugestões

Vive em Alcobaça ou na Vestiaria e tem reclamações e/ou sugestões do seu bairro ou da sua rua para fazer? Antes de se dirigir à União das Freguesias de Alcobaça e Vestiaria (UFAV), fale com o seu “vizinho”, responsável por dar eco do que está bem ou menos bem à autarquia. O projeto “Bom Vizinho, Bom Freguês” já está em marcha e pretende aproximar a população da Junta, estimulando a cidadania ativa e a intervenção social.

“O projeto surge de uma necessidade de agilização da comunicação entre os fregueses e a UFAV que procura a confluência de ideias, prioridades, necessidades e soluções”, resume a presidente da UFAV ao REGIÃO DE CISTER. O apelo aos fregueses voluntários para “observar, ouvir e transmitir” foi feito em setembro do ano passado, mas só agora foi possível formalizar um grupo de 25 “bons vizinhos e bons fregueses” para “monitorizar” 27 zonas entre Alcobaça e Vestiaria.

Receber reclamações e sugestões dos seus fregueses, monitorizar idosos isolados ou doentes, monitorizar infrações e casos de risco, comunicar à UFAV as várias ocorrências, auxiliar na idealização de soluções e acompanhar a sua implementação/resolução são algumas das responsabilidades destes “bons vizinhos”. Mas, os voluntários vão contar com mais duas ajudas: foram colocadas 19 caixas de correio em vários estabelecimentos comerciais e nas ruas destinadas a reclamações e/ou propostas, de uma forma anónima ou identificada, que os “vizinhos” ficarão responsáveis por recolher. Além disso, será ainda disponibilizada uma aplicação móvel gratuita, onde os fregueses podem identificar problemas ou fazer sugestões. 

Nos três casos, caberá à UFAV solucionar ou encaminhar as ocorrências para as entidades competentes, reunindo mensalmente com o grupo. “Obviamente que nos estamos a por a jeito para ter mais trabalho”, brinca Isabel Fonseca. Todavia, a socialista esclarece que “a Junta não vai resolver tudo, mas vai reencaminhar tudo para as entidades competentes dando a cada um dos pedidos um prazo para a resolução”.

Através desta “gestão participada e útil”, a UFAV pretende dar ao freguês uma influência diária na sua participação e “fomentar o espírito de pertença numa freguesia de todos e em que todos têm responsabilidades”. Foram identificados três embaixadores do projeto, para que o projeto ganhe o seu próprio rumo. O que for mais valorizado para a população será também valorizado no próximo orçamento da UFAV.