Futebol: Francisco Nunes escreve história no Beneditense

O Beneditense venceu a Caranguejeira, por 0-3, este dia 2, mas o jogo fica marcado pela estreia do guarda-redes Francisco Nunes. Ainda que apenas tenha entrado aos 89’, o turquelense fez a estreia no escalão sénior e tornou-se no mais jovem jogador a chegar à equipa principal... com apenas 15 anos, quatro meses e seis dias.

“Vai miúdo, faz o que sabes fazer melhor, boa estreia”, disse o técnico Dário Catarino ao jovem, numa frase que jamais vai esquecer. “Quando o mister me pediu para aquecer fiquei super contente e cheio de nervos, não esperava que me colocasse em campo... foi uma grande surpresa”, revela o keeper, com idade de 1.º ano de juvenil.

“É uma grande responsabilidade, mas adorei ter esta responsabilidade sobre os meus ombros”, admite.

Francisco Nunes foi convocado para colmatar a ausência por lesão do júnior Tomás Santos e, apesar de não ter de defender nenhum remate, assevera que a estreia foi o cumprir de um sonho. “Nunca pensei que fosse com 15 anos”, revela o menino, que ainda frequenta o 9.º ano de escolaridade no Externato Cooperativo da Benedita, e que nunca conheceu outro amor que não o do “seu” Beneditense, ao qual chegou no escalão de benjamins, em 2014/15.

“O sonho é ser futebolista e chegar o mais longe possível”, atira o jovem, considerando que os pontos fortes são a aptidão para bolas altas e lances de 1x1.

Quem se desfaz em rasgados elogios é Dário Catarino, responsável pela aposta. “O Francisco é um jogador que tem vindo a ultrapassar barreiras fruto das necessidades do clube e da qualidade. Enquanto iniciado jogava pelos juvenis, nesta época é juvenil de 1.º ano e está a jogar no escalão sub-21”, explica o técnico, que estreou pela primeira vez um guarda-redes da formação na equipa principal.

O treinador antevê um futuro de sucesso para o jovem, mas assevera a importância de ser bem aconselhado. “Ele tem muita qualidade, mas ainda tem só 15 anos.

É importante não perder o foco, continuar a trabalhar e a querer evoluir todos os dias”, salienta, reiterando a importância do trabalho do clube na formação técnica, mas também “na gestão de expetativas”. Para já, certo é que o “pequeno” Francisco Nunes já jogou entre os grandes... aos 15 anos.

Para mais tarde recordar.

Talento para a baliza foi descoberto num torneio em que era central

Francisco Nunes jogava como defesa central num torneio de benjamins, mas, por brincadeira, decidiu experimentar ser guarda-redes.

A aptidão foi reconhecida pelos treinadores e a partir desse momento começou a crescer a paixão pelas balizas.

O jovem turquelense é um fiel seguidor de Ederson Moraes (Manchester City) e quer um dia ser “grande” como o brasileiro. Por que não melhor ainda?