Requalificação da EB2,3 de Pataias orçada em 4 milhões de euros

Está estimado em 4 milhões de euros o custo da requalificação da Escola Básica 2,3 de Pataias, que será adaptada para receber também a EB1 da vila.

Depois de anunciada para decorrer a partir de 2020, a empreitada está atrasada, reconhece o vereador das Obras Públicas na Câmara de Alcobaça, que tinha previsto a abertura do concurso público antes do final do ano passado. Hermínio Rodrigues acredita que a versão final do projeto de arquitetura deverá ser entregue à autarquia “nos próximos dias”.

“O projeto está feito e já foi revisto pelos técnicos do município e devolvido ao gabinete de arquitetura para alterações”, garante o vereador.

O presidente da Câmara explica que o processo ainda terá de ser analisado pela CCDR e escrutinado pelo Tribunal de Contas. “Trata-se de uma grande obra, a maior de todas e a maior de sempre” no que concerne o parque escolar do município, garante Paulo Inácio.

O edil reconhece as más condições das escolas de Pataias, onde as crianças do 1.º ciclo vão à casa de banho em contentores na rua. Também a biblioteca da escola funciona num contentor e não há condições para a prática de educação física. O edifício, inaugurado em 1963, tem 58 anos de utilização e nunca sofreu obras estruturais. Por outro lado, as instalações do 2.º e 3.º ciclo, que datam de 1985, estão obsoletas, partes dos edifícios já caíram e há diversas estruturas em fibrocimento (amianto).

A intervenção no parque escolar em Pataias foi anunciada há vários anos, depois de ser conhecida a construção de vários centros escolares do 1.º ciclo no concelho de Alcobaça – Alcobaça, Benedita, Cela e Turquel, já em funcionamento, e Alfeizerão, ainda em execução. Em Pataias, em vez de um centro escolar para o 1.º ciclo, a opção foi a de juntar nas atuais instalações da EB 2,3 todos os alunos dos três ciclos de ensino.

Em novembro de 2019 foi publicado em Diário da República o acordo de cooperação técnica entre Estado e Câmara de Alcobaça para a requalificação e modernização das instalações da EB2,3.

De acordo com Hermínio Rodrigues, os edifícios existentes serão requalificados, será construído um novo edifício, destinado a serviços técnicos e de apoio, e um auditório. A capacidade da escola, atualmente para 600 alunos, vai aumentar para 800, garante o vereador.

De acordo com o protocolo, que foi publicado em Diário da República, o Estado delega na Câmara a requalificação da escola. Ao Ministério da Educação caberá o apoio técnico e a emissão de pareceres. A Câmara é responsável pelos projetos de arquitetura e especialidades da requalificação e modernização do edifício, mas também pelos arranjos exteriores incluídos no perímetro da EB2,3.

Em declarações ao REGIÃO DE CISTER, Paulo Inácio defende que “faz sentido lutar pelo 12.º ano em Pataias, onde há todas as condições”. Atualmente, a partir do 9.º ano, vários alunos seguem para escolas na sede de concelho, mas a maioria opta por estabelecimentos de ensino no município vizinho da Marinha Grande.