Vespas asiáticas no Norte do concelho de Alcobaça desesperam produtores de mel

A ameaça que as vespas asiáticas constituem para as abelhas está a desesperar os criadores e produtores de mel com apiários na Burinhosa, na Martingança e em Pataias.

Apesar das intervenções da Proteção Civil, que destruíram vários ninhos daquela espécie invasora, na Martingança Vítor Manuel Pereira não tem mãos a medir para matar o maior número de vespas que constantemente encontra junto às colmeias. “Só com a raquete elétrica matei mais de 1.600”, garante o proprietário, que conhece cenários idênticos junto de produtores de mel na Ferraria, na Burinhosa e em Pataias.

“Elas são carnívoras e comem as abelhas, por isso, onde houver colmeias, no raio de um quilómetro há um ninho”, garante Vítor Pereira, que explica que as vespas só comem as abelhas obreiras, que ao morrerem deixam as colmeias à mercê da fome. O pequeno produtor não vende, mas todos os anos tira entre 50 a 60 quilos de mel e a última colheita rendeu pouco mais de dois quilos. Outro produtor, “que tira habitualmente três a quatro mil quilos, conseguiu algumas centenas de quilos este ano”, garante.

No início de agosto, os produtores da região Centro registaram quebras de milhares de euros com as quebras nas produções apícolas e o extermínio de inúmeros enxames de abelhas.

A preocupação face ao crescente número de casos a envolver a espécie invasora já tinha levado, em março, os Serviços Municipais de Proteção Civil das câmaras de Alcobaça e Nazaré a produzirem em conjunto um vídeo a explicar como fabricar uma armadilha caseira para vespas asiáticas.