Domingo, Novembro 27, 2022
Domingo, Novembro 27, 2022

Oliveira Martins deu aula sobre corrupção na Esdica

Data:

Partilhar artigo:

O presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d’Oliveira Martins, disse esta segunda-feira, na Escola Secundária D. Inês de Castro de Alcobaça (Esdica), que a “corrupção é um vírus social que pode afetar qualquer um”. Na aula aberta, que teve como mote ‘Prevenir o futuro’, marcaram presença várias dezenas de alunos e professores do Agrupamento de Escolas de Cister e outras entidades do concelho.

O presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d’Oliveira Martins, disse esta segunda-feira, na Escola Secundária D. Inês de Castro de Alcobaça (Esdica), que a “corrupção é um vírus social que pode afetar qualquer um”. Na aula aberta, que teve como mote ‘Prevenir o futuro’, marcaram presença várias dezenas de alunos e professores do Agrupamento de Escolas de Cister e outras entidades do concelho.
Depois do visionamento de alguns filmes premiados e distinguidos no concurso ‘Imagens contra a corrupção’, realizados por alunos, o também presidente do Conselho de Prevenção de Corrupção referiu, aludindo a um dos vídeos, que a vida não é um “jogo” que se pode reiniciar. “Todos somos imperfeitos e vulneráveis à corrupção, daí a necessidade de se criarem planos de prevenção”, salientou Oliveira Martins, acrescentando que o “erro é uma forma de tirar uma lição”.
Com o objetivo de demonstrar que todos os cidadãos têm voz ativa no combate à corrupção, o juiz conselheiro trouxe como exemplo os pinhais de Leiria que, nos séculos XIII e XIV, durante os reinados de D. Dinis e D. Fernando, respetivamente, aquando da construção das embarcações, eram controlados pelos povos, que não permitiam que fossem usados para outros fins.
Apesar de ainda não existir uma ‘vacina’ contra a corrupção, Oliveira Martins acredita, e parafraseando uma frase que ouviu de um aluno, numa outra escola, que “os jovens não querem uma sociedade baseada na mentira e na batota”. Para tal, defende, que as “leis têm de ser simples, claras e poucas, porque em demasia tornam-se complexas e favorecem a corrupção”
A sessão, organizada pelo Conselho de Prevenção da Corrupção, em colaboração com a Rede de Bibliotecas escolares, gerou muita curiosidade entre os alunos.
AD Footer

Artigos Relacionados

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou aos palcos três anos depois

Depois de cerca de três anos com a atividade suspensa, a Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou...

Degustação de vinhos e sabores locais apreciada por 1 milhar de pessoas no Vimeiro

A “I Degustação de vinhos e sabores da terra”, evento promovido pelo Círculo de Arte, Cultura e Desporto...

Ana Pagará reconduzida como diretora do Mosteiro de Alcobaça

Ana Pagará foi reconduzida no cargo de diretora do Mosteiro de Alcobaça, para uma comissão de serviço de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!