Quarta-feira, Novembro 30, 2022
Quarta-feira, Novembro 30, 2022

Empresas garantem 1,7 milhões de euros de incentivos

Data:

Partilhar artigo:

As empresas dos concelhos de Alcobaça e Nazaré vão receber cerca de 1,7 milhões de euros para concretizar investimentos no valor de 4,3 milhões de euros. São 15 as empresas da região com projetos aprovados pelo Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020, de acordo com a listagem disponível no site do Centro 2020. 

As empresas dos concelhos de Alcobaça e Nazaré vão receber cerca de 1,7 milhões de euros para concretizar investimentos no valor de 4,3 milhões de euros. São 15 as empresas da região com projetos aprovados pelo Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020, de acordo com a listagem disponível no site do Centro 2020. 

Alcobaça é o 4.º concelho do distrito com mais projetos aprovados, apenas superado por Leiria (62), Marinha Grande (24) e Pombal (17). Da Nazaré há apenas um projeto apoiado. O investimento elegível para apoio ronda os 3 milhões de euros, sendo que inovação, melhoria ou aumento da capacidade produtiva, internacionalização ou desenvolvimento de novos produtos são as principais vertentes contempladas nos projetos. 

Região de Cister - Assine Já!

O maior investimento a ser realizado nos concelhos de Alcobaça e Nazaré é o da Ceramirupe. Sediada na Castanheira (Coz), a empresa de cerâmica decorativa é, aliás, uma das oito empresas do distrito com investimentos superiores a 1,5 milhões de euros. O projeto aprovado ascende a 2,3 milhões de euros (embora a despesa elegível seja de apenas 1,5 milhões). Segundo a informação do Centro 2020, o investimento da Ceramirupe passa pela expansão da capacidade produtiva com inovação, para crescimento e desenvolvimento. O incentivo ronda os 934 mil euros e é o maior da região.

A Sofamóvel também vai aplicar um total de 717 mil euros num investimento empresarial para “intensificar os mercados externos e procurar novos, nomeadamente Moçambique e Marrocos”, explica Valter Ribeiro, um dos sócios-gerentes da empresa que se dedica à produção e comercialização de mobiliário. A empresa, sediada em Pataias, já exporta cerca de 75% da produção para Angola, França, Cabo Verde e Argélia, prevendo chegar aos 80%. “O investimento também contempla a área da certificação, nomeadamente de inovação”, acrescenta o empresário. O investimento elegível, aprovado pelo Programa Operacional Regional do Centro, é de cerca de 295 mil euros, a que corresponde um incentivo de 132 mil euros.

A Metalúrgica Lopes & Capitaz, sediada no Casal da Areia, vai investir cerca de 423 mil euros num investimento que prevê o aumento da capacidade produtiva da empresa, que passa pela inauguração de duas novas linhas (linha de corte e linha de pintura).

Outro (bom) exemplo é da Marmocan. O investimento da empresa, especializada em artigos de mármore e de rochas similares, ronda os 270 mil euros, com apoios na ordem dos 95 mil euros. Segundo os dados do Centro 2020, o objetivo é “a especialização internacional“.

Na Martingança, a Favicri viu o projeto de 210 mil euros aprovado, com cerca de 89 mil euros da União Europeia. A empresa de vidro soprado à mão, que dispõe de produtos para decoração, mesa, flores e jardins, vai receber incentivos de 89 mil euros. 

Já na Benedita, a Aluminallux vai aplicar um total de 180 mil euros para aquisição de equipamentos para melhoria e inovação da capacidade produtiva. A Perpétua, Pereira & Almeida vai aplicar 20 mil euros de investimento em “desenvolvimento de metodologias de conceção e desenvolvimento de produto orientado para cerâmica decorativa com base em sistemas 3D”. Com o mesmo investimento, a Código Matinal, a Dispersângulo, a Diopainel e a Cisterfruta também viram os seus projetos aprovados. As micro-empresas do concelho de Alcobaça vão receber apoios de 15 mil euros. Segundo informação do Centro 2020, a Código Matinal prevê “planear e projetar imagem”, a Dispersângulo pretende desenvolver o projeto “Dispersangulo Web”, o Diopainel quer “comunicar para crescer sustentado”, enquanto a Cisterfruta vai aplicar o investimento “na economia digital”.

A Revalor, sediada na Zona Industrial do Casal da Areia, vai aplicar cerca de 19 mil euros na “introdução de nova área de negócio”. Por sua vez, a Articold, empresa que se dedica à instalação de máquinas e de equipamentos industriais, vai investir 18 mil euros em inovação, com apoios da União Europeia na ordem dos 13 mil euros. A Proezasurpresa, sediada em São Martinho do Porto, é a empresa que apresentou o projeto com um investimento mais reduzido (10 mil euros).

No concelho da Nazaré apenas a Vale Paraíso S.A. viu o projeto de implementação de um sistema de gestão integrado, avaliado em 46 mil euros, a ser aprovado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

A listagem contempla os concelhos de Alcobaça, Alvaiázere, Ansião, Batalha, Caldas da Rainha, Figueiró dos Vinhos, Leiria, Marinha Grande, Nazaré, Óbidos, Ourém, Peniche, Pombal e Porto de Mós. Em média, a União Europeia paga metade dos recursos necessários para a execução dos projetos. 

 

AD Footer

Artigos Relacionados

Equipas de Intervenção Permanente são “porto de abrigo” da população

Estava em risco a vida de uma pessoa. Um incêndio tinha deflagrado na habitação onde residia e só...

Estado de Alarme

Uma foto tirada nos anos 80 do século XX numa vila às portas da Lisboa - até há...

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!