Sábado, Novembro 26, 2022
Sábado, Novembro 26, 2022

Tome “cuidado” com os desenhos de Alexandre Esgaio

Data:

Partilhar artigo:

É psicólogo mas é no desenho que rabisca as melhores histórias. “Tem cuidado quando entrares no meu corpo: só tenho um coração”, nome da exposição que Alexandre Esgaio inaugurou este sábado, na Galeria Municipal Paul Girol, anuncia parte do que o nazareno tem andado a fazer nos últimos anos.

É psicólogo mas é no desenho que rabisca as melhores histórias. “Tem cuidado quando entrares no meu corpo: só tenho um coração”, nome da exposição que Alexandre Esgaio inaugurou este sábado, na Galeria Municipal Paul Girol, anuncia parte do que o nazareno tem andado a fazer nos últimos anos.

“A paixão pela arte começou desde muito cedo, mas nunca investi muito nela. Há uns anos quando nasceu a minha filha decidi apostar e arriscar no desenho e na pintura“, adianta o ilustrador, que já “rabiscou uns sete ou oito” livros infantis. 

Região de Cister - Assine já!

A mostra, que ficará patente até 28 de maio, é composta por várias pinturas, que o autor aplicou em materiais reciclados, como gavetas que encontrou na rua ou skates.  “Quis homenagear a terra, mas sem fazer aqueles trabalhos clássicos da mulher e do pescador nazarenos. Quis fazer uma coisa muito pessoal e mostrar à terra e aos meus amigos o que a Nazaré me fez e ao que cheguei”, sublinhou Alexandre Esgaio, durante a inauguração da exposição, que o “obrigou” a isolar-se do mundo durante um mês, uma vez que todos os trabalhos apresentados foram pensados e criados propositadamente para o efeito.

Mas nem só de exposições se pauta o trabalho do nazareno, radicado em Lisboa. A banda desenhada tem sido, aliás, uma das telas privilegiadas de Alexandre Esgaio, Desempregado Artista e Dona de casa e, por isso, D.A.D.. É exatamente esse o nome que deu à pagina de Facebook, na qual vai publicando as suas criações de banda desenhada, maioritariamente inspiradas nas conversas que tem com a filha de 9 anos. “Comecei a guardar aquelas coisas absurdas que as crianças dizem, até ter decidido transformar essas conversas em banda desenhada”, adianta o artista, que deixou a psicologia clínica, as livrarias e as editoras para se dedicar a tempo inteiro ao desenho. 

Apaixonado por banda desenhada, rock n’roll e pelo mar, admite que “como nunca frequentou nenhuma escola de Belas Artes”, faz qualquer rabisco desde que tenha um lápis por perto. Ele só tem um coração, e pede cuidado a quem entrar, mas convida todos a visitarem a exposição

AD Footer

Artigos Relacionados

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou aos palcos três anos depois

Depois de cerca de três anos com a atividade suspensa, a Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou...

Degustação de vinhos e sabores locais apreciada por 1 milhar de pessoas no Vimeiro

A “I Degustação de vinhos e sabores da terra”, evento promovido pelo Círculo de Arte, Cultura e Desporto...

Ana Pagará reconduzida como diretora do Mosteiro de Alcobaça

Ana Pagará foi reconduzida no cargo de diretora do Mosteiro de Alcobaça, para uma comissão de serviço de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!