Sexta-feira, Dezembro 2, 2022
Sexta-feira, Dezembro 2, 2022

Laborinho Lúcio defende estudo académico da identidade nazarena

Data:

Partilhar artigo:

Álvaro Laborinho Lúcio defende a realização de um “estudo académico” para perceber a identidade e a cultura da Nazaré.

Álvaro Laborinho Lúcio defende a realização de um “estudo académico” para perceber a identidade e a cultura da Nazaré. A proposta do antigo ministro da Justiça foi apresentada num colóquio sobre o futuro da cultura nazarena, que decorreu no Centro Cultural da Nazaré, no âmbito de uma iniciativa inserida na programação da 42.ª edição da Feira do Livro da Biblioteca da Nazaré.

O antigo ministro da Justiça refere que a Nazaré é “ela própria pela sua história e identidade”. No entanto, e apesar de saber qual a “verdadeira identidade da Nazaré”, não a sabe explicar. Por isso, o nazareno defende a importância de tornar a Nazaré “num espaço de investigação académica para a leitura da identidade nazarena”. 

Região de Cister - Assine já!

Ainda durante o colóquio, o jurista lamentou a “falta de massa crítica” na vila piscatória. “Temos de evitar o conservadorismo e ser absolutamente críticos na aceitação da modernidade e da representação da cultura nazarena”, argumentou o ministro de Cavaco Silva entre 1990 e 1995.

Nélson Quico e Sara Vidal também participaram no debate e, à semelhança de Laborinho Lúcio, ambos consideraram que é preciso modernizar a cultura nazarena. No entanto, isso não significa “esquecer as raízes e a identidade”. “A cultura nunca se perde, transforma-se”, garante Nélson Quico, que apresentou a organização de um festival internacional de folclore ligado ao mar, a sensibilização das camadas mais jovens para a cultura nazarena e a criação de um centro de preservação e divulgação da cultura nazarena como propostas para dinamizar o setor no concelho. Já Sara Vidal considera que a educação de públicos “tem de ser uma prioridade” para todo o País, uma vez que é uma “questão geracional e de futuro”.

O que todos os participantes na iniciativa da Biblioteca da Nazaré têm em comum é a noção de que a cultura deve funcionar como motor dinamizador de uma comunidade e como dinamização turística e, sobretudo, que o investimento em cultura “nunca é desperdício”.

AD Footer

Artigos Relacionados

APFCAN reflorestou 200 hectares desde grande incêndio de 2017

A reflorestação da área florestal que se estende até ao mar nos concelhos de Alcobaça e Nazaré é...

Alunos da Escola D. Pedro I em projeto “Music and Sports” na Turquia

Ângelo Antanoa (9.ºC), Gonçalo Domingues (9.ºB), Simão Dias (9.ºC) e Simão Fernandes (9.ºA) foram os alunos da Escola...

Concerto de Toy levou um milhar de pessoas ao pavilhão dos Bombeiros da Benedita

O pavilhão dos Bombeiros da Benedita engalanou-se, na noite da passada sexta-feira, para receber o concerto de Toy....

HC Turquel aplica goleada e reafirma candidatura à subida de divisão

O HC Turquel goleou na receção ao HC Sintra (6-2), no passado sábado, e reafirmou a sua candidatura...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!