Terça-feira, Abril 16, 2024
Terça-feira, Abril 16, 2024

Alcobacense traz associação de cancro da mama à cidade

Data:

Partilhar artigo:

A alcobacense Céu Martins, voluntária na Associação Amigas do Peito desde há três anos, vai trazer a Alcobaça as comemorações do 11.º aniversário da associação, que descreve como “um suporte imprescindível para as mulheres que enfrentam o terrível cancro de mama”. 

A alcobacense Céu Martins, voluntária na Associação Amigas do Peito desde há três anos, vai trazer a Alcobaça as comemorações do 11.º aniversário da associação, que descreve como “um suporte imprescindível para as mulheres que enfrentam o terrível cancro de mama”.

Foi após a conclusão dos estudos superiores dos filhos e da saída dos mesmos de casa, que Céu Martins decidiu tornar-se voluntária. “Há vários anos que pretendia fazer voluntariado. Através de uma grande amiga, que trabalha no Hospital de Santa Maria e é sócia da Associação, fui a uma viagem organizada pelas ‘Amigas do Peito’, juntamente com outros voluntários, apoiantes, doentes e familiares de pessoas inscritas na associação. Nesse momento, senti logo que esta era uma missão que queria abraçar e inscrevi-me de imediato”, recorda.

Região de Cister - Assine Já!

Criada em 2007, a Associação Amigas do Peito, sediada em Lisboa, é uma instituição de solidariedade social, sem fins lucrativos, que presta apoios continuados a doentes e familiares com a ambição de trazer “um pouco de normalidade à rotina dos associados”. “A associação está presente desde o momento em que as doentes são diagnosticadas com cancro da mama até à fase em que já ultrapassaram esta doença e ficam em vigilância”, informa a alcobacense. “Aqui elas encontram o carinho dos voluntários e a compreensão de outras pessoas que estão a passar pelo mesmo ou que já ultrapassaram esta doença, o que as ajuda muito a não se sentirem sozinhas”, acrescenta.

Céu Martins tem orgulho em ser “esposa e mãe a colaborar nesta missão humanitária” e, desejosa de partilhar com Alcobaça, “a sua terra”, o impacto que a associação tem na vida das associadas, propôs a cidade para palco do evento. “Sou a única voluntária de Alcobaça nesta associação e gostaria de partilhar um pouco dos nossos sucessos, missões e desafios com a minha cidade. Daí ter feito todos os possíveis para realizar as comemorações aqui”, revela.

No dia 4 de maio, para assinalar o aniversário, a associação organizará uma visita ao Mosteiro e uma missa, celebrada pelo padre Ricardo e pelo bispo Daniel Henrique. As comemorações seguem, ao longo da tarde, na Solar da Cerca, em Alcobaça. A inscrição tem o custo de 25 euros para os locais e 30 euros para os participantes que precisem de transporte coletivo desde Lisboa. A quantia angariada reverterá a favor das Amigas do Peito, que sobrevive através das quotas dos sócios, donativos, mecenato e angariação de fundos através de campanhas de vendas de produtos personalizados e de eventos.

Para a alcobacense, o voluntariado tem sido “uma aprendizagem constante”. “Muitas vezes tomamos como garantida a nossa saúde e a longevidade. Mas infelizmente, isso nem sempre acontece. Tenho aprendido a valorizar as coisas mais simples e, na realidade, mais importantes na vida, como a família, os amigos, o mero bemestar no dia-a-dia, confessa. 

AD Footer

Artigos Relacionados

Três mulheres identificadas pela PSP de Alcobaça por furtos em hipermercados

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Alcobaça intercetou e identificou, na passada terça-feira, dia 9 de abril,...

Circulação alternada de trânsito na EN362, no concelho de Porto de Mós

A EN362, na Ribeira de Cima, concelho de Porto de Mós, está a ser alvo de uma intervenção...

E se fôssemos um País de Poetas?

este mesmo ano em que celebramos os 500 anos do nascimento do nosso poeta maior, Camões, pergunto-me como...

Jüra nomeada para os prémios Play

Jüra está entre os nomeados da 6.ª edição dos Play – Prémios da Música Portuguesa. A cantora e...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!