Quarta-feira, Julho 6, 2022
Quarta-feira, Julho 6, 2022

Federação Distrital do PS revoga retirada de confiança a vereador

Data:

Partilhar artigo:

A Comissão de Jurisdição da Federação Distrital de Leiria do PS revogou a decisão da Comissão Política Concelhia (CPC) de Alcobaça de retirar a confiança política ao vereador César Santos, que tinha sido tomada em janeiro, por considerar que a mesma padece de “fundamentos válidos”. 

A Comissão de Jurisdição da Federação Distrital de Leiria do PS revogou a decisão da Comissão Política Concelhia (CPC) de Alcobaça de retirar a confiança política ao vereador César Santos, que tinha sido tomada em janeiro, por considerar que a mesma padece de “fundamentos válidos”. 

O PS/Alcobaça já apresentou recurso da deliberação para a Comissão de Jurisdição Nacional e o líder local do partido garantiu ao REGIÃO DE CISTER que mantém a “posição política” de retirar a confiança ao número 2 dos socialistas no executivo municipal.

Segundo se pode ler no acordão da Comissão de Jurisdição distrital, aquele órgão declarou a “nulidade da deliberação” da Concelhia, bem como uma anterior deliberação, de junho do ano passado, em que se exigia aos vereadores Cláudia Vicente e César Santos que fosse “retirado o símbolo do PS” da página de Facebook daqueles eleitos no executivo municipal. 

A retirada do símbolo do partido da página de divulgação da atividade política dos vereadores foi, de resto, o principal argumento para a Comissão Política retirar a confiança política ao vereador, bem como o facto de César Santos reunir “com quem quer, onde quer, efetuando reuniões em nome do PS sem dar conhecimento aos órgãos da Concelhia de Alcobaça”.

Depois de instado a pronunciar-se sobre o caso, Rui Alexandre, que sucedeu precisamente a César Santos à frente do PS/Alcobaça depois das últimas eleições autárquicas, apresentou uma resposta por escrito ao órgão federativo encarregue de analisar o caso, argumentando a validade da decisão tomada.

Contudo, a Comissão de Jurisdição considera que a Concelhia não detém “competências para apreciar e deliberar relativamente à aplicação de sanções, nem sequer de medidas de coação, como a proibição de uso do símbolo do PS”, já que apenas os “órgãos com funções jurisdicionais” do partido o poderiam fazer. É este “vício de usurpação de poderes” que leva à nulidade da deliberação da Comissão Política Concelhia.

Além disso, a Comissão entende que a divulgação do comunicado da CPC relativamente à retirada da confiança política a órgãos de comunicação social e à Câmara e Assembleia Municipal constituiu “externamente uma forte censura, reprovação ou repreensão” ao vereador.

Contactado pelo REGIÃO DE CISTER, Rui Alexandre considera que o PS/Alcobaça “mais não fez do que o PS/Nazaré fez, há uns anos, a três vereadores”, referindo-se ao período em que Walter Chicharro era líder local do partido e retirou a confiança política a Vítor Esgaio, Maria João Ramos e António Trindade.

“Esta é a nossa posição política e mantemos a nossa posição. Não nos revemos na atuação do vereador César Santos e entendemos que o assunto não deve ser decidido num parecer de um órgão distrital, daí que tenhamos recorrido para os órgãos nacionais”, sublinha o presidente da CPC de Alcobaça dos socialistas.

De resto, o acórdão mereceu um voto contra de um dos elementos da Comissão de Jurisdição distrital, que contesta várias irregularidades em relação à forma como o processo foi gerido.

Ao REGIÃO DE CISTER, o vereador César Santos optou por não prestar declarações, reservando quaisquer comentários sobre o processo para as próximas semanas.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Futebol: Ginásio fica pelas meias-finais no Inatel

O Ginásio caiu nas meias-finais do taça nacional da Fundação Inatel. Os azuis soçobraram na deslocação ao reduto...

Colisão entre motociclo e veículo ligeiro provoca um morto na Nazaré

Um homem, de nacionalidade inglesa, morreu esta segunda-feira na Nazaré, na sequência de uma colisão entre um motociclo...

Uma “tasca” em alta rotação movida a gasolina e… caracol

Costuma dizer-se que quem anda à velocidade do caracol não chega propriamente rápido ao destino. Mas, por paradoxal...

Jovem detido por furto a residência em São Martinho do Porto

Um jovem de 25 anos foi detido, no dia 29 de junho, por furto em interior de residência...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!