Terça-feira, Maio 21, 2024
Terça-feira, Maio 21, 2024

Café Trindade: um século ao serviço do bem servir à mesa

Data:

Partilhar artigo:

Abriu em 1924 como Café, quatro anos depois alargou a atividade para a restauração e é reconhecido como um dos mais antigos e conceituados restaurantes da cidade de Alcobaça. 

Abriu em 1924 como Café, quatro anos depois alargou a atividade para a restauração e é reconhecido como um dos mais antigos e conceituados restaurantes da cidade de Alcobaça. Instalado num belo edifício histórico mesmo ao lado do Mosteiro, na Praça D. Afonso Henriques, o Café Restaurante Trindade é um caso sério de longevidade na arte de bem servir à mesa e uma referência para muitas gerações de alcobacenses e turistas.

Fundado por Alberto Pereira da Trindade, em 1940 o espaço já surgia referenciado em guias especializados. Diz-se até que Salazar, quando passava por Alcobaça, parava na Rua D. Pedro V e a refeição lhe era servida na viatura. Permaneceu nas mãos da família fundadora até janeiro de 1971, quando dois ex-funcionários e outros dois sócios criaram a sociedade que deu um novo impulso ao restaurante. Desses quatro sócios hoje em dia apenas António Libório Laureano se mantém ao serviço.

Região de Cister - Assine já!

“Procuramos servir os nossos clientes com qualidade, mas os tempos são difíceis”, reconhece o homem que aprendeu o ofício no antigo Restaurante Bau e, aos 75 anos, continua a “ajudar” no que pode no dia-a-dia do restaurante. A vida trocou-lhe as voltas e desde 2009 que luta contra um cancro. Foi operado em Alcobaça e mantém a vitalidade, mas assume que é a esposa Maria José, que “faz uns docinhos maravilhosos”, e a filha Carla, que fazem andar o negócio. Os restantes três filhos “têm a vida organizada, mas quando é preciso vêm ajudar” a servir refeições e o futuro “está assegurado”.

Todavia, António Laureano não esconde “alguma desilusão” pelo declínio da atividade nos últimos anos. E a “falta de estacionamento” é o principal culpado pela redução da clientela”. “As obras de requalificação prejudicaram muito o comércio. Especialmente os restaurantes. As pessoas estão habituadas a deslocarem-se de automóvel e quantos autocarros paravam mesmo aqui à porta?”, questiona. Depois da intervenção assinada por Gonçalo Byrne e Falcão de Campos, concluída em 2005, os clientes “desapareceram”. 

Contudo, o Trindade continuou a servir os clientes, apresentando pratos típicos da região e da cozinha portuguesa e apostando também na doçaria. Ali ainda se pode encontrar o mítico doce “Barrete”, aliás “Delícia do Trindade”. O bolo ganhou a alcunha de uma cliente indignada pelo aumento de 25% do preço do doce de um dia para o outro. A gerência enfiou o “barrete” e alterou o nome do doce. Especificidades de um tempo do comércio tradicional que já não volta.

AD Footer

Artigos Relacionados

Futsal: CCRD Burinhosa faz história e vai lutar pelo título nacional de sub-19

A equipa de sub-19 do CCRD Burinhosa venceu o Benfica, por 5-4, no jogo da 'negra' das meias-finais,...

Hóquei: Alcobacense goleia o GC Odivelas e está de regresso à 2.ª Divisão Nacional

A Alcobacense comemorou o regresso à 2.ª Divisão Nacional, este sábado, depois de golear, à antiga, na receção...

Hóquei: André Luís é o escolhido para suceder a Guillem Pérez no comando do HC Turquel

O treinador André Luís será o substituto do catalão Guillem Pérez ao leme do HC Turquel, anunciou o...

Futebol: Tiago Ferreira nos eleitos finais para o Europeu

Tiago Ferreira (Sp. Braga) integrou a convocatória final, agora de apenas 20 jogadores, da Seleção Nacional para o...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!