Sexta-feira, Julho 1, 2022
Sexta-feira, Julho 1, 2022

Suspeito de agredir mãe em Porto de Mós fica em prisão preventiva

Data:

Partilhar artigo:

Um homem, de 38 anos, indiciado pela prática do crime de violência doméstica em Porto de Mós, ficou em prisão preventiva. 

Um homem, de 38 anos, indiciado pela prática do crime de violência doméstica em Porto de Mós contra a mãe, ficou em prisão preventiva. 

“Existem forte indícios de o arguido, de 38 anos, ter agredido física e psicologicamente, de forma reiterada, a sua mãe, na residência de ambos”, lê-se na página do Ministério Público de Leiria.

O suspeito foi presente a primeiro interrogatório judicial, indiciado da prática do crime de violência doméstica agravada, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva. A investigação está a ser dirigida pelo MP da Secção de Porto de Mós do DIAP de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) da GNR de Leiria. 

Entretanto, o Comando Territorial de Leiria, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas, deteve, esta quinta-feira, um homem, de 59 anos, pelo crime de violência doméstica, no concelho de Porto de Mós.

Na sequência de uma investigação por violência doméstica, “os militares apuraram que o suspeito agrediu física, verbal e psicologicamente a sua ex-namorada, de 54 anos, após esta ter terminado a relação que havia mantido com ele durante cerca de quatro meses”, refere o comunicado da GNR. “O suspeito, que não aceitava o fim da relação, perseguiu a vítima durante os últimos quatro meses, controlando a sua vida diária, infligindo-lhe maus tratos físicos, verbais e ameaças de morte, na tentativa de reatar a relação amorosa”, acrescentam as autoridades.

No seguimento das diligências efetuadas, foi dado cumprimento a uma busca domiciliária à residência do suspeito, tendo sido apreendida uma carabina, um carregador e 76 munições. Ao detido, após ser presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Leiria, foi-lhe aplicada a medida de coação de proibição de contactar com a vítima.

Esta ação contou com o apoio de militares do Posto Territorial de Porto de Mós.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Futsal: Uma década de “ouro” coroada com o 25.º título

O Sporting revalidou o título nacional, no passado sábado, depois de vencer o Benfica (4-3) no terceiro jogo...

Vai uma “jogatana” de padel?

Pode parecer estranho, mas esta história sobre o padel começa a ser contada por um treinador de... futsal....

A leste, algo de novo: o despertar dos impérios

Gostaria de estar mais otimista. Porém, os últimos desenvolvimentos à volta da  Guerra na Ucrânia não me permitem...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!