Terça-feira, Julho 5, 2022
Terça-feira, Julho 5, 2022

Hóquei em patins: Alcobacense Luís Mateus vence Taça de França

Data:

Partilhar artigo:

Partiram como “underdog” da final da Taça de França, mas mostraram que prognósticos não vencem jogos. A equipa do CS Noisy, com o alcobacense Luís Mateus entre os postes, bateu o Saint Omer, por 6-5, e ergueu a “Coupe de France” este dia 20. 

“Sabíamos que ia ser uma final muito complicada, contra a melhor equipa de França e com um orçamento que poucas equipas em Portugal têm. Trabalhamos para ser felizes e conseguimos sê-lo”, relata ao REGIÃO DE CISTER. Luís Mateus confidencia que a vitória foi ainda mais especial dado que “não eram favoritos e tinham jogado uma meia-final muito intensa”. O reforço do HC Turquel Tomás Moreira  (ex-CS Noisy) também é um dos vencedores, dado que a prova é referente à época 2019/2020.

Nas decisões estiveram o alcobacense e os turquelenses Xavi Lourenço e Janeka (Saint Omer), num embate histórico, pois é a primeira vez que a equipa do CS Noisy conquista a prova, após derrotas em 2014 e 2018 com a La Vendéenne e Saint Omer, respetivamente.

Para chegar à final, o CS Noisy levou de vencido o Nantes (5-4 após prolongamento), enquanto o Saint Omer triunfou sobre a La Vendéenne (6-8) do beneditense Duarte Delgado num jogo verdadeiramente épico para Xavi Lourenço (ex-HC Turquel). O jogador apontou sete dos oito golos da equipa e estabeleceu um recorde individual de golos marcados num único jogo. Duarte Delgado ainda marcou pela La Vendéenne, mas a vitória nas meias-finais não escapou ao Saint Omer.

O foco vira-se agora para a época 2020/2021. O campeonato gaulês arranca já no próximo fim de semana e o CS Noisy joga com o Mérignac, enquanto o Saint Omer recebe o recém promovido Ergué Gabéric do turquelense Daniel Félix. Por seu turno, a La Vendéenne visita o Saint Brieuc. 

Nas competições europeias,  o Saint Omer e a La Vendéenne jogam a Liga Europeia enquanto o CS Noisy vai jogar a Taça WS Europe.

Alcobacense foi atrás do sonho…

Luís Mateus tinha uma vida estável em Alcobaça, mas o sonho de viver do hóquei em patins motivou a mudança para França há três anos. “Vim para França numa fase profissional em que estava muito bem, mas o objetivo de jogar as competições europeias e de atingir um patamar superior no hóquei falou mais alto”, afirma o guardião. 

Em 2017, o keeper deixou a Alcobacense, clube do coração e pelo qual conquistou duas subidas à 2.ª Divisão nacional e o título de campeão da 3.ª Divisão na temporada 2011/12, mas o desejo de voltar permanece sempre no horizonte. Ainda assim, Luís Mateus revela que será difícil jogar em Portugal ao mesmo nível do que em França.

Com 32 anos, o alcobacense é operário fabril, mas assevera que “está melhor do que nunca”. Quem sabe para um possível regresso a Portugal.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Colisão entre motociclo e veículo ligeiro provoca um morto na Nazaré

Um homem, de nacionalidade inglesa, morreu esta segunda-feira na Nazaré, na sequência de uma colisão entre um motociclo...

Uma “tasca” em alta rotação movida a gasolina e… caracol

Costuma dizer-se que quem anda à velocidade do caracol não chega propriamente rápido ao destino. Mas, por paradoxal...

Jovem detido por furto a residência em São Martinho do Porto

Um jovem de 25 anos foi detido, no dia 29 de junho, por furto em interior de residência...

Duas empresas de Alcobaça distinguidas como “Gazela 2021”

A construtora A.B. Inácio, LDA, sediada na Benedita, e a fabricante HC - Caixilharia LDA, localizada na Cela...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!