Segunda-feira, Junho 24, 2024
Segunda-feira, Junho 24, 2024

Alcobacense premiado pelo Centro de Frutologia Compal

Data:

Partilhar artigo:

O projeto de Gonçalo Madeira foi um dos três melhores da edição deste ano da Academia do Centro de Frutologia Compal. O produtor de maçã, do Facho, apresentou um projeto para instalação de Maçã com uma área de 5 hectares na Cela Nova. As bolsas de instalação no valor total de 60 mil euros foram entregues no  dia 12 de novembro.

O projeto de Gonçalo Madeira foi um dos três melhores da edição deste ano da Academia do Centro de Frutologia Compal. O produtor de maçã, do Facho, apresentou um projeto para instalação de Maçã com uma área de 5 hectares na Cela Nova. As bolsas de instalação no valor total de 60 mil euros foram entregues no  dia 12 de novembro.

“Além do prémio que é uma grande ajuda, todo o conhecimento que podemos adquirir é sempre bem-vindo”, admite ao REGIÃO DE CISTER Gonçalo Madeira. “Com a academia temos a oportunidade de criar uma rede de contactos imensa e podemos dar-nos a conhecer para nos marcarmos no mercado frutícola e distinguir de alguma forma a nossa forma de produção e o produto final”, explica o também aluno do 2.º ano da licenciatura em Engenharia Agropecuária na Escola Superior Agrária de Coimbra.

Região de Cister - Assine Já!

A participação na Academia 2020 do Centro de Frutologia Compal tem um pré-requisito de entrada que é um projeto de investimento já definido, outro dos motivos pelo qual o jovem de 22 anos participou na iniciativa.

Gonçalo Madeira olha também para a Academia como “uma forma de dar a conhecer o ex-libris da região que é a Maçã de Alcobaça a um maior número de pessoas”, considerando que “apesar de a produção não se destinar à Compal de momento, haverá sempre uma possibilidade de criar algo em parceria com a Compal e levar as nossas maçãs num formato diferente aos consumidores de néctares e sumos Compal”. 

A sua paixão pela maçã é já uma “herança” transmitida de geração em geração e materializa-se na empresa Celfruta, um projeto de origem familiar. 

A bolsa será utilizada na exploração que tem com os pais, com produção de Maçã de Alcobaça – IGP e Pêra Rocha do Oeste – DOP. “Iremos sobretudo utilizar o prémio para a instalação de um novo pomar de cerca de 4 hectares de macieiras, e investir sobretudo num sistema de produção integrado intensivo, altamente mecanizado para contornar a falta de mão de obra, sistemas de rega de alta tecnologia e na cobertura do pomar com um sistema de redes para compensar as alterações climáticas que estamos a sentir e que tendem a ser cada vez piores”, explica o produtor.

Dado o contexto de pandemia a Academia da Compal decorreu em formato online. “A formação é bastante abrangente a nível das temáticas abordadas desde técnicas e metodologias de produção, sistemas de gestão agrícola, fundamentos básicos no digital, estratégia e diferenciação de produto através de mercados digitais, logística aplicada a negócios no digital e marketing digital”, enumera o jovem de 22 anos.

O Centro de Frutologia Compal foi criado em 2012 e tem como principal propósito valorizar e promover a fruta nacional, procurando estimular a inovação no setor frutícola e atuar ao longo da Cadeia de Valor da Fruta. Desde a sua criação em 2012, o Centro de Frutologia Compal já formou 72 empresários frutícolas e atribuiu 18 bolsas de instalação no valor global de 360 mil euros.

AD Footer

Artigos Relacionados

Construção de nova ponte do Rio da Areia está (finalmente) no terreno

Há dois anos e meio que não há forma de atravessar o Rio da Areia, em Valado dos...

Lucas Ribeiro viverá primeira aventura no andebol espanhol

O Atlético Valladolid é o novo clube do pataiense Lucas Ribeiro, ele que deixa o Póvoa AC, da...

Ausência de candidaturas motiva comissão admistrativa nos Bombeiros da Benedita

Estava marcada para a passada sexta-feira uma assembleia geral para a eleição de uma nova Direção da Associação...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!