Quarta-feira, Junho 29, 2022
Quarta-feira, Junho 29, 2022

Pastelaria Castelo junta famílias de Alfeizerão há três décadas

Data:

Partilhar artigo:

A Pastelaria Castelo, no centro de Alfeizerão, é responsável por juntar famílias há três décadas. Conhecida pelo tradicional pão-de-ló, a pastelaria do casal Zulmira e Aureliano Alexandre, de 72 e 74 anos, respetivamente, faz também as delícias da clientela com as famosas empadas de galinha.

A Pastelaria Castelo, no centro de Alfeizerão, é responsável por juntar famílias há três décadas. Conhecida pelo tradicional pão-de-ló, a pastelaria do casal Zulmira e Aureliano Alexandre, de 72 e 74 anos, respetivamente, faz também as delícias da clientela com as famosas empadas de galinha.

“Estávamos com intenções de abrir o nosso próprio negócio e surgiu esta oportunidade”, conta Aureliano Alexandre ao REGIÃO DE CISTER, confirmando que a casa é ponto de encontro de várias famílias de Alfeizerão, de freguesias vizinhas e até daqueles que por consequências das escolhas profissionais tiverem de se mudar para outros pontos do País. “Temos clientes de Lisboa que sempre que vêm a Alfeizerão fazem questão de vir à nossa pastelaria”, sublinha o proprietário.

Aureliano Alexandre é a cara mais conhecida do estabelecimento comercial, dado que a venda ao público é a sua tarefa. Já a mulher “comanda as tropas” na cozinha, onde são feitas as iguarias que enfeitam a montra e que fazem crescer água na boca aos clientes. “Todos os dias chego muito cedo para começar a fazer pães-de-ló e outros produtos de pastelaria”, afirma Zulmira Alexandre, recordando as encomendas que chegam de várias zonas. “Há clientes de Lisboa que nos ligam a pedir para fazer o pão-de-ló”, nota, adiantando que os fornos trabalham mediante o número de encomendas. “Primamos pelos produtos feitos no dia e por isso as pessoas já sabem que para levarem o pão-de-ló têm de encomendar com antecedência”, refere.

Na Pastelaria Castelo, os clientes são tratados pelo nome e alguns nem precisam de dizer o que querem. “Quando vejo alguns carros a chegarem já sei o que tenho de preparar”, diz Aureliano Alexandre. “Só não preparo logo os pedidos quando não vêm no mesmo carro”, brinca o comerciante.

O estabelecimento junta as famílias, mas nele também trabalha uma “família”. “Não há patrões e empregados, há uma família”, enaltece o alfeizerense, recordando o facto de Ana Santos, uma das colaboradoras, ter começado a trabalhar na pastelaria desde que as portas abriram. “Faz parte da mobília da casa”, atira.

Para o sucesso entre os fregueses e todos aqueles que ali param ocasionalmente para um café, salgado ou doce, têm sido anos de dedicação… todos os dias. Exceto 15 dias em setembro e outros tantos antes do verão, as portas abrem ao público todos os dias. “Por vezes quando chego às 7 da manhã já tenho clientes à espera”, assevera Aureliano Alexandre, justificando o facto de estarem abertos todos os dias da semana. “As pessoas sentem falta e nós também gostamos muito de abrir o nosso espaço. Os clientes precisam desta distração e nós também”, remata o proprietário, que, por regras de segurança e saúde pública, viu a lotação reduzir para 20 clientes.

Habituados a desafios, os alfeizerenses não mostram receio do futuro e fazem questão de continuar a alegrar os seus clientes. Por mais três décadas, pelo menos.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

A leste, algo de novo: o despertar dos impérios

Gostaria de estar mais otimista. Porém, os últimos desenvolvimentos à volta da  Guerra na Ucrânia não me permitem...

Hóquei em patins: Biblioteca conquista torneio de encerramento em Tomar

A equipa de sub-15 da Biblioteca conquistou o torneio de encerramento depois de vencer o Sp. Marinhense (10-4),...

Casal de americanos escolheu Alcobaça para ajudar emigrantes

”Portugal the Place” é o nome da empresa de consultoria gerida por um casal de americanos em... Alcobaça. Colleen...

Concurso Mundial de Bruxelas distingue quatro vinhos de Alcobaça

Os vinhos Montecapucho Arinto 2017, da Quinta dos Capuchos, e Mula Velha Rose 2021, da Parras Wines, foram...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!