Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023
Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023

Projeto de alcobacense partilha histórias de vida de anónimos

Data:

Partilhar artigo:

Comunicar sem máscaras, partilhar histórias reais e conhecer o outro foram as razões que levaram a alcobacense Maria Helena da Bernarda a iniciar o projeto “Nós nos Outros” em 2018. As conversas foram agora compiladas num livro que reúne “a alma e as emoções” dos entrevistados.

Comunicar sem máscaras, partilhar histórias reais e conhecer o outro foram as razões que levaram a alcobacense Maria Helena da Bernarda a iniciar o projeto “Nós nos Outros” em 2018. As conversas foram agora compiladas num livro que reúne “a alma e as emoções” dos entrevistados.

Partilhar o lado bom da vida sempre foi uma das paixões da alcobacense, que depois de várias décadas a trabalhar como gestora de empresas decidiu parar e reorganizar a sua vida. “Decidi mudar o rumo da minha vida e dar espaço ao que realmente me fazia feliz. Retomei as aulas de piano e ingressei num curso de fotografia”, conta ao REGIÃO DE CISTER. Comunicar com os seus “amigos” no Facebook e partilhar algumas das experiências culturais e sociais vividas diariamente tornou-se num hábito cada vez mais frequente. Foi então que o gosto pela partilha de histórias e o interesse pela fotografia levaram à criação do projeto “Nós nos Outros” no Facebook, através do qual Maria Helena da Bernarda dá voz a gente anónima que conhece e questiona na rua. Equipada com máquina fotográfica e o gravador de voz do telemóvel, o processo é muito simples: interpelar um cidadão na rua, apresentar o projeto e pedir que conte um pouco da sua vida. “Curiosamente, recebo mais respostas positivas do que negativas. As pessoas são muito generosas, confiam em mim e partilham o seu percurso de vida- experiências boas e más”, explica.

Região de Cister - Assine Já!

A primeira publicação, feita em 2018, narra a história de uma imigrante da Venezuela acabada de chegar a Portugal sem o filho menor. “Lembro-me de ficar com o coração apertado ao ver a angústia e tristeza daquela mulher que teve de abandonar o seu país e deixar para trás aqueles que ama”, confessa Maria Helena da Bernarda. Desde então, mais de 750 outras histórias foram partilhadas e a autora assegura que recorda cada uma delas. “Basta olhar para a foto que relembro o encontro com a pessoa e a sua história. Foram momentos de enorme empatia que não esqueço”, conta, revelando que até aos dias de hoje nenhuma história foi “descartada”.

E numa tentativa de retratar a vida “sem filtros”, a alcobacense não se limita a partilhar histórias positivas. “O mundo não é igual para todos e a vida nem sempre é justa. Por vezes, os relatos são felizes, mas há outros que revelam o lado negro da vida e devem ser também abordados”, nota.

Todos os dias, sem exceções, há uma nova história na página e Maria Helena da Bernarda confidencia que só consegue manter o ritmo devido ao “prazer” que o projeto lhe dá. E o reconhecimento é transversal. Foi, aliás, a insistência dos seguidores que levou a alcobacense a compilar as histórias em livro. “Em pouco mais de um mês, sem apoios financeiros, lancei o livro. São 352 páginas de emoção e alma de quem aceitou partilhar comigo a sua verdade”, descreve.

A obra, que está à venda na página de Facebook do “Nós nos Outros”, através do email (mh.da.bernarda@gmail.com), na loja Made in Alcobaça e na livraria Arquivo (Leiria), não reúne todas as histórias recolhidas, mas tem “uma história para inspirar cada dia do ano”.

 

AD Footer

Três em um

Artigos Relacionados

Três em um

#1 JANTAR DE AMIGOS Atualmente um jantar de amigos é algo que me põe nervoso. Há tanta coisa em questão...

José Inácio é o rosto do café que é “capital da imperial”

Corria o ano de 1968 quando José Inácio decidiu investir num estabelecimento no Silval. O nome dado ao...

Coleção de cerâmica projeta voz de Sónia Tavares

Uma peça de cerâmica pode ter várias formas, tamanhos e cores. E se lhe dissermos que também pode...

Associação de Monte de Bois tem um presidente… “ator”

É natural de Setúbal, mas ainda não tinha 1 ano de idade quando se mudou para o concelho...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!