Quarta-feira, Outubro 5, 2022
Quarta-feira, Outubro 5, 2022

Casa Ermelinda Freitas lança colheita “Vinho das Grutas”

Data:

Partilhar artigo:

Cinco anos depois de “repousar” nas Grutas de Mira de Aire, a 80 metros de profundidade, a uma temperatura constante de 17º e humidade de 90%, o “Vinho das Grutas” da Casa Ermelinda Freitas, produtora de Palmela, viu a luz do dia. O lançamento do novo vinho tinto, uma colheita de 2015, que estagiou numa das 7 Maravilhas Naturais de Portugal aconteceu na passada terça-feira, nas Grutas.

Este conteúdo é apenas para assinantes

Por favor, assine ou entre na sua conta para desbloquear este conteúdo.

“Gostamos muito de desafios, de inventar e aproveitar ideias diferentes. E este projeto trouxe algo completamente diferente e novo ao mercado em relação ao que já havia”, realçou ao REGIÃO DE CISTER Joana Freitas, filha da proprietária da Casa Ermelinda Freitas, que tem acompanhado de perto este projeto das grutas.

Foi num almoço entre amigos no restaurante do complexo das Grutas de Mira de Aire que Carlos Jorge Alberto, administrador do empreendimento, propôs ao jornalista e amigo Amílcar Malhó acompanhar a refeição com uma garrafa de vinho “lá de baixo”, referindo-se a uma das galerias das grutas, onde improvisou uma “garrafeira”. A garrafa era um “Dona Ermelinda” Reserva, tinto de 2004, que ali repousava há alguns anos. O episódio foi relatado a Leonor Freitas, administradora da Casa Ermelinda Freitas com raízes em Mira de Aire, e ao enólogo Jaime Quendera, que acabariam por ficar rendidos e surpresos com o resultado do estágio do vinho no local.

Durante um mês, foi estudada e montada uma estrutura para alocar 12 mil garrafas de vinho nas “entranhas” da terra. A ideia era lançar o “Vinho das Grutas” em 2020, ano em que se assinalou o centenário da Casa Ermelinda Freitas, mas a pandemia obrigou a um adiamento de dois anos.

“Foram agora retiradas 6 mil garrafas da colheita de 2015 e colocámos mais 6 mil garrafas da colheira de 2017. As restantes 6 mil garrafas de 2015 vão continuar em estágio nas grutas e serão gradualmente colocadas no mercado com diversos tempos de estágio”, explica a filha da proprietária.

“Este vinho vai ser mais um marco na história da empresa e espero que nas Grutas de Mira de Aire também”, revelou Leonor Freitas, a quarta geração de mulheres à frente da casa vinícola com 100 anos de história, falando de um “desafio que exigiu coragem”.

O presidente da Câmara de Porto de Mós, Jorge Vala, agradeceu a escolha de Mira de Aire para local de estágio dos vinhos. Ao passo que o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Rui Martinho, viu na Casa Ermelinda Freitas uma “empresa familiar referência na área vitivinícola”.
Numa mensagem em vídeo, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou numa “iniciativa muito interessante para Portugal”.

O “Vinho das Grutas” tinto Reserva 2015 será comercializado, para já, na loja da Casa Ermelinda Freitas, na loja das Grutas de Mira de Aire e no restaurante WineNot? em Lisboa com o preço de venda ao público de 25 euros.

AD Footer

Artigos Relacionados

Veio ter comigo hoje a poesia

Hoje a poesia veio ter comigo em forma de notícia e não poema. Um de nós, um dos...

Peões causam perigo no atravessamento da EN242 na Nazaré

O perigo para peões e automobilistas na Estrada Nacional 242, entre a rotunda do Pavilhão Municipal e a...

Livro enaltece maior produtora de garrafas do País há 80 anos

Mais do que um livro sobre uma fábrica de garrafas, a obra do historiador Tiago Inácio, apresentada no...

Rui Morais na administração do Teatro Nacional de São Carlos

Há um alcobacense na nova administração do Organismo de Produção Artística (Opart), que gere o Teatro Nacional de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!