Academia Portuguesa da História premeia livro de alcobacense

O livro “Virgínia Victorino. Vida e Obra” do alcobacense Jorge Pereira de Sampaio foi premiado pela Academia Portuguesa da História.

A obra, lançada em 2019, venceu “ex-aequo” o Prémio Joaquim Veríssimo Serrão e vai receber uma verba no valor de 1.250 euros. A “exclusiva” lista composta por apenas nove galardoados foi divulgada na semana passada.

“Receber este prémio é a maior honraria que um historiador pode receber em Portugal porque leva o nome do professor Joaquim Veríssimo Serrão associado que foi durante décadas o presidente da Academia Portuguesa da História e é, para muitos de nós, o maior dos exemplos”, revelou Jorge Pereira de Sampaio ao REGIÃO DE CISTER. “No meu caso, acrescido pelo facto de contar desde os anos 90 com a sua amizade, nomeadamente em diversas ocasiões em que veio a Alcobaça fazer conferências a meu convite e, em 2001, apresentar o meu livro ‘Cem anos de comércio em Alcobaça’”, recorda o historiador.

A atribuição do galardão a esta obra tem para Jorge Pereira de Sampaio um “enorme significado”, uma vez que o alcobacense tem dedicado especial atenção à poetisa alcobacense Virgínia Vitorino ao longo das últimas duas décadas. “É de sublinhar o enorme significado de ter sido um prémio para um estudo sobre a Virgínia Victorino, a que me dedico há quase 30 anos, ela própria uma glória de Alcobaça nem sempre tão lembrada quanto devia”, acrescenta.

A cerimónia de entrega dos prémios acontece no dia 9 de dezembro, pelas 15 horas, no Palácio dos Lilases, em Lisboa, onde está instalada a Academia Portuguesa da História. Em virtude das atuais restrições, a sessão presencial será reservada aos premiados e doadores.

Em Alcobaça, Virgínia Vitorino foi recentemente homenageada com um painel de azulejos da autoria do CEERIA, Faria Borda e Paula Teresa, numa iniciativa da União de Freguesias de Alcobaça e Vestiaria e do Museu de Cerâmica de Alcobaça.