Atelier do Doce investe 2 milhões de euros em projeto industrial

O Atelier do Doce está a viver uma autêntica revolução industrial nas suas instalações. A mais recente aquisição da empresa sediada em Casal do Amaro, Alfeizerão, é um robô com uma lâmina ultra-sónica que permite “cortes 20 vezes melhores” do que os cortes manuais. Mas, esta é apenas uma pequena “fatia” do projeto “Atelier do Doce 4.0 – Inovação de topo aplicada à pastelaria premium”, que ronda os 2 milhões de euros.

“O robô surge da necessidade constante em fazermos cortes porque os clientes cada vez mais pedem bolos fatiados, seja os mil folhas ou os torrões de amêndoa”, explica ao REGIÃO DE CISTER Rui Marques. “Para entrarmos nesse mercado exigente precisamos de um corte preciso e de qualidade“, acrescenta o gerente da empresa, que adaptou a faca ao robô, em parceria com a Machado e Silveira, empresa sediada em Casal Pardo.  

“Aliar a inovação e a tecnologia ao melhor da pastelaria” é o principal objetivo do Atelier do Doce com este projeto, que conta com um investimento elegível de cerca de 1 milhão.

Outra das vertentes do projeto passa por melhorar a loja da fábrica, tendo os visitantes a oportunidade de realizar um percurso pré-estabelecido que lhes permite assistir à produção dos bolos, sem entrar na área da produção.

Com este investimento, a ser implementado até 2021, a empresa passa ainda a contar com um processo de monitorização e produção das bolas de Berlim, que vão passar a ser recheadas de forma automática e com precisão.

A empresa, que no ano passado apresentou um volume de negócios de 3 milhões de euros, quer também apostar na exportação, com novos clientes e a consolidação de mercados, como a Bélgica e a Espanha.