Barrenta, a aldeia que a concertina pôs no mapa

De um dia para outro a aldeia da Barrenta, da União de Freguesias de Alvados e Alcaria, no coração da Serra de Aire, passa de uma população de 40 pessoas para... 10 mil. E tudo graças ao Encontro Nacional de Tocadores de Concertina, que este ano ali se realiza a 28 de setembro.

Mais de 500 tocadores de concertina, oriundos de todo o País, mas sobretudo do Norte, são esperados na 18.ª edição do Encontro da Barrenta. “No ano passado passaram em palco 560 tocadores de concertina, este ano acreditamos que possam chegar aos 600”, adiantou Ricardo Pereira, um dos responsáveis da organização, ao REGIÃO DE CISTER. Mas, entre tocadores, voluntários e o público, a organização estima que passem pela aldeia da Barrenta, naquele dia do ano, cerca de 10 mil pessoas. 

“O evento extravasa o âmbito cultural. Já é uma referência nacional na música, na paisagem, na natureza e na gastronomia. Temos sempre muito cuidado em bem receber e as pessoas acabam sempre por voltar”, enfatiza o responsável, que não esconde a satisfação “em todos os anos ver o crescimento deste evento”. 

Lembrando a primeira edição, em 2001, e o “ceticismo com que foi recebido o anúncio de que 40 tocadores iam à Barrenta”, o responsável não tem dúvidas de que o Encontro Nacional de Tocadores da Barrenta é “um grande impulso na divulgação da aldeia”. “O encontro surgiu da necessidade de criar algo que desse visibilidade à aldeia”, recorda. E a missão está cumprida: por um lado, “a Barrenta estava perdida no mapa e hoje em dia já é associada à concertina, à freguesia e ao concelho de Porto de Mós”, nas palavras de Ricardo Pereira, e por outro, “reafirma-se a concertina na zona do centro-sul, que também já estava desaparecida“. 

Ao REGIÃO DE CISTER, a presidente da União de Freguesias de Alvados e Alcaria confirma que “este é o evento mais importante da freguesia e o que reúne mais pessoas num único dia“. Para Sandra Martins, “trata-se de um momento alto da União de Freguesias de Alvados e Alcaria e do concelho de Porto de Mós, ainda mais quando acontece no lugar mais pequenino da freguesia e com uma população muito envelhecida“.

Como três anos após o lançamento do Encontro de Tocadores da Barrenta, nasceu uma escola de concertinas, hoje em dia são os próprios alunos que ajudam na organização do evento e a Junta acaba por apoiar na divulgação e estar presente com uma banca para divulgar a freguesia.