Centro Social de Coz assume momento de “viragem”

O Centro de Bem-Estar Social da Freguesia de Coz comemorou o 30.º aniversário, data registada com um almoço solidário que, de acordo com a Direção, assinalou também um “momento de viragem para a instituição”.

“Havia a necessidade de dar um passo em frente e essa é a maior motivação desta instituição: crescer todos os dias no sentido de apoiar a comunidade desta freguesia”, revelou Alda Gomes, diretora técnica do Centro há 11 anos. 

Atualmente a apoiar 42 idosos com recurso às valências de Centro de Dia e de Apoio Domiciliário, o Centro Social ambiciona conseguir “fazer mais” numa freguesia muito envelhecida e em que o parque habitacional dá pouco conforto aos idosos.

“Trabalhamos com uma realidade um pouco madrasta. A grande fatia da população já está na quarta idade. Temos idosos a cuidar de idosos e é nesse sentido que ambicionamos crescer, de modo a conseguir apoiar mais estas situações”, sublinha a diretora. 

Alda Gomes evidencia ainda que “30 anos de instituição não são três décadas de apoio a idosos”, pois apenas há “poucos anos” aquela franja da população começou a receber a atenção devida da entidade. “Precisámos de alguns anos, num trajeto que se verificou sinuoso, para conquistar a confiança das pessoas”, nota.

De acordo com Mário Loureiro, presidente da Direção há 9 anos, “o assinalar de três décadas evidencia a vitalidade da casa, que trabalha diariamente para os idosos que tiveram uma vida austera e merecem agora um pouco de conforto”. Descartando necessidades urgentes de intervenções nas infraestruturas, o presidente revela “sonhar” ver o Centro a funcionar “em pleno, com todas as valências, incluindo uma ala residencial”. Contudo, Mário Loureiro afirma que “este seria um investimento muito exigente a nível de instalações, quadros técnicos e financeiros, ao qual o Centro não conseguiria dar resposta, pelo menos nos próximos tempos”. 

Segundo o dirigente, “todos os projetos servem para aferir se existe a possibilidade e capacidade para avançar”. A Direção sublinha, a título de exemplo máximo, o projeto Coz’Art, descrito como “uma realidade consistente, que apoia a instituição e que já tem reconhecimento entre a comunidade”. “Este é um exemplo do que queremos construir. Queremos abrir, com maior frequência, as portas à comunidade e promover uma interação entre gerações”, reitera Alda Gomes, que não hesitou vestir um avental e servir as cerca de 100 pessoas que aceitaram o convite de assinalar o aniversário da instituição.