Filme de nazarena chega a Cannes

A neta e filha de nazarenos Vanessa Codinha Barbosa criou o projeto I AM MY ART. O conceito, que já chegou a algumas das mais importantes cidades europeias e mundiais, transformou-se também num filme de Andrew Tess e foi escolhido para o Festival de Cannes 2015 

Ao REGIÃO DE CISTER a artista e produtora do filme, que vive em Nova Iorque, partilhou a alegria, a surpresa e o entusiasmos que está a viver: "Nunca nos meus sonhos pensei que o filme seria reconhecido em Cannes, muito menos ser apresentado lá". Vanessa Codinho Barbosa ficou "em estado de choque mais de uma semana", não sabendo como reagir. Depois percebeu que o reconhecimento de Cannes significava a luta e a dor pelo projeto que acredita desde o primeiro momento. Além disso, o filme é uma "reivindicação por todos aqueles que já foram apontados por serem diferentes". 

Antes das gravações, a nazarena pediu a Andrew Tess, fotógrafo, e a Dale Moody, modelo, para viverem juntos durante alguns dias. Partilharam experiências, criaram um vínculo forte baseado na vulnerabilidade. "Compartilhámos segredos obscuros, experiências traumáticas e histórias de amor e dores de coração. Chegámos à conclusão que o que todos queremos é amar e ser amado. Condicionamo-nos socialmente, mas ali mostrámos todas as nossas feridas para a tela", testemunha Vanessa Codinha Barbosa. 

Como refere a neta e filha de nazarenos: "I AM MY ART [EU SOU MINHA ARTE] existe para criar um movimento e mover as pessoas". Venha o prémio de Cannes!