Oeste estuda criação de empresa para gerir transportes públicos

A Comunidade Intermunicipal do Oeste está a estudar a possibilidade de, num futuro próximo, vir a constituir uma empresa que assegure a gestão dos transportes públicos nos 12 concelhos da região.

Os autarcas do Oeste estiveram reunidos, esta quinta-feira, no Parque de Negócios de Alcobaça, tendo o anfitrião Paulo Inácio explicado que o assunto merece "um olhar atento". 

"O Oeste vai ter de constituir uma empresa de transporte públicos, porque a mobilidade é essencial para o desenvolvimento regional", frisou o presidente da Câmara de Alcobaça, que aproveitou a inauguração do Parque Verde da cidade para convidar os autarcas de Leiria, Marinha Grande, Porto de Mós e Rio Maior para discutirem "as relações de mobilidade" entre os municípios.

"Fizemos o levantamento dos passes existentes e chegámos à conclusão que temos três passes intermunicipais que envolvem municípios do Oeste com Lisboa, Lezíria do Tejo e Leiria. Temos de nos articular uns com os outros para melhorar a qualidade de vida das populações", sublinhou o autarca do PSD.

Além das questões relacionadas com os passes sociais, foram discutidos na reunião do Conselho Executivo da OesteCIM em Alcobaça os pormenores relativos à implementação do processo de substituição da iluminação pública para tecnologia LED, num investimento de 19,6 milhões de euros.

"Nos próximos dias vai começar a substituição de mais de 50% da iluminação pública do Oeste e isso significará uma redução substancial do consumo energético. Seremos, não tenho dúvidas, a região do país mais avançada nesta matéria", concluiu Paulo Inácio.