SOCEM foi a empresa que mais investiu no combate à pandemia

A SOCEM foi a empresa do concelho de Alcobaça que mais investiu no combate à pandemia. A empresa sediada na Martingança aplicou perto de 500 mil euros no desenvolvimento do projeto “Triple S – Simples, Sustentável e Seguro”, que tinha como objetivo criar máscaras e viseiras personalizadas que se distinguem pela inovação, durabilidade e sustentabilidade.

O investimento foi feito no âmbito do programa Portugal 2020 e contou com o incentivo de cerca de 400 mil euros de fundos europeus, perfazendo o maior investimento da região de Cister no novo mercado.

No pódio dos investimentos das empresas da região, a 2.ª posição é ocupada pela Abstractalchemy, localizada na zona industrial de Pataias, que investiu 465 mil euros (372 mil euros de incentivos) no fabrico de gel hidroalcoólico, enquanto a RPK Moldes, na Martingança, apostou 460 mil euros (368 mil euros provenientes de fundos europeus) no desenvolvimento e produção da máscara facial victory.

No total, 16 empresas do concelho candidataram-se ao Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva no contexto a Covid-19 (Portugal 2020), aplicando perto de 3,9 milhões de euros, dos quais 3,23 milhões comparticipados, na produção e fabrico de equipamentos de proteção individual, máscaras, álcool gel e outras produtos de combate à propagação do vírus.

Já no concelho de Porto de Mós apenas o ginásio NF Clube investiu 26,2 mil euros na criação de instrumentos e procedimentos de atuação de todos os frequentadores do edifício e foram também investidos 25,4 mil euros em adaptações profiláticas para a reabertura ao público do complexo turístico das Grutas de Mira de Aire. Ambos os investimentos contaram com o financiamento de fundos europeus na ordem dos 50% e colocam o município no 7.º lugar da lista de concelhos do distrito que mais investiu.

De acordo com os dados, relativos a dezembro de 2020, nenhuma empresa do concelho da Nazaré se candidatou ao programa Portugal 2020 no âmbito da produção de materiais de combate à pandemia.

Em todo o distrito, foram efetuados um total de 105 projetos, que resultou num investimento superior a 22,94 milhões de euros, dos quais 15,8 milhões de euros foram obtidos através do programa Portugal 2020.

A Moldes RP, com sede na Marinha Grande, foi a empresa do distrito que apresentou o maior esforço financeiro, apostando 3, 4 milhões de euros, aproximadamente, enquanto a Vetor Ascendente, localizada em Leiria, aplicou 3 milhões de euros. Mais de 60% dos investimentos foram realizados por apenas dez empresas, sendo que Leiria foi o concelho que apresentou mais projetos, com 36, seguido pela Marinha Grande, que registou 22.

Na listagem a nível nacional, o distrito de Leiria foi o terceiro com maior investimento no desenvolvimento e produção de acessórios e instrumentos de combate à covid-19, sendo apenas superado pelas regiões metropolitanas de Lisboa e Porto, que investiram em conjunto 60 milhões de euros.