Xadrez: O peão André Pinto no topo da modalidade

Entre o rodopio da clínica onde é fisioterapeuta e os treinos para provas de atletismo, é sentado numa cadeira que André Pinto mais se destaca, utilizando a inteligência como principal ferramenta para atingir o sucesso.

O alfeizerense, de 32 anos, ajudou a formação leiriense do Corvos do Lis a festejar a subida à Divisão de Elite e será o primeiro jogador do concelho de Alcobaça a participar no escalão máximo nacional.

“O objetivo é a manutenção na 1.ª Divisão. Não podemos pensar em algo mais, porque a forma como encaramos este desafio é o mesmo com que encarámos, na época transata, a 2ª divisão – apostando em jovens com muito valor”, antevê André Pinto ao REGIÃO DE CISTER.

O ex-futsalista - que venceu uma taça distrital pelos juvenis do Casal Pardo, duas supertaças e uma taça pelo CCDS Casal Velho e uma Divisão de Honra pelo Concha Azul - nota que o Corvos do Lis tem a “equipa mais jovem e inexperiente das dez presentes”, mas que pretende continuar a surpreender.

André Pinto, que chegou na época passada à formação leiriense, proveniente da Casa do Povo do Bombarral, revela que a temporada de estreia foi inesquecível. “A subida de divisão foi algo incrível, jogámos contra equipas muito mais experientes, com um investimento mais avultado e ainda assim conseguimos ser superiores”, assevera, ressalvando que os quatro jogadores da equipa base têm uma média de 22 anos. 

Além da subida, a época foi também importante para o fisioterapeuta a nível emocional.

“Nos últimos anos perdi um pouco a motivação e o espírito de querer cada vez mais ensinar aos mais jovens o que sabia, mas o convite da equipa de Leiria foi como um ‘boost’, iria encontrar um grupo jovem, motivado e jogar com um grande amigo e ‘arqui-rival’ distrital em provas individuais”, recorda o xadrezista que dispensa apresentações.

André Pinto começou a jogar xadrez na equipa Xeque-Mate São Martinho do Porto, aos 14 anos, e desde então já conquistou também a 3.ª Divisão nacional pela Casa do Povo do Bombarral. Já individualmente, foi oito vezes campeão distrital jovem e festejou por duas ocasiões o título distrital em absolutos. 

Atualmente faz apenas três treinos online por semana, mas é assertivo nos objetivos para o futuro. “Em breve espero estar a jogar na 1.ª Divisão nacional e chegar a Mestre Nacional”. As peças estão colocadas e à espera que André Pinto faça xeque-mate.