Chamas não dão tréguas a bombeiros em Pataias

As chamas continuam a dar trabalho aos bombeiros na manhã desta segunda-feira.

Nem a diminuição do vento e das temperaturas que se fazem sentir esta manhã estão a facilitar o combate aos incêndios florestais que lavram na União de Freguesias de Pataias e Martingança desde o início da tarde deste domingo.

Segundo Paulo Inácio, presidente da Câmara de Alcobaça, existem "duas frentes ativas", uma perto da Zona Industrial de Pataias e outra nas imediações da Burinhosa. A Proteção Civil acionou o plano de municipal de emergência. As autoridades montaram um centro de operações junto a Paredes da Vitória, onde vão fazer um "ponto de situação" ainda esta manhã. No entanto, o autarca lamenta o facto de que "terão ardido habitações" no norte do concelho de Alcobaça.

Nas primeiras horas da manhã estavam mais de 400 bombeiros destacados para os fogos da Praia da Légua e da Burinhosa. No entanto, uma grande parte dos operacionais combatem as chamas que, entretanto, se alastraram aos concelhos vizinhos, nomeadamente o da Marinha Grande, onde as chamas estão a isolar a localidade de Praia da Vieira, escreve o Jornal de Leiria.

As escolas de Pataias não abriram esta manhã devido ao grande fumo que se sente na vila e "por falta de água", relata uma moradora ao REGIÃO DE CISTER. A pataiense sublinha que, esta manhã, o "sol não nasceu" nesta zona do concelho, referindo-se ao facto de o fumo "bloquear a luz solar".