Quinta-feira, Julho 7, 2022
Quinta-feira, Julho 7, 2022

Movimento Escola Moderna pode avançar em Alcobaça

Data:

Partilhar artigo:

É oficial. O Movimento Escola Moderna (MEM), que tem sido promovido pela Fundação Vida Nova junto de encarregados de educação e de agrupamentos escolares para que seja uma hipótese diferenciadora na educação do concelho, deu vida ao Movimento Alcobacense pela Educação na Comunidade, que foi apresentado no passado sábado, na Biblioteca Municipal de Alcobaça.

É oficial. O Movimento Escola Moderna (MEM), que tem sido promovido pela Fundação Vida Nova junto de encarregados de educação e de agrupamentos escolares para que seja uma hipótese diferenciadora na educação do concelho, deu vida ao Movimento Alcobacense pela Educação na Comunidade, que foi apresentado no passado sábado, na Biblioteca Municipal de Alcobaça.

Na sessão de esclarecimento acerca deste modelo educacional, o professor Luís Mestre, organizador do MEM em Lisboa e que trabalha nesta área há 15 anos, dissipou as dúvidas através de uma mostra de documentação relativa ao assunto, em que se ressalvava a independência das crianças neste contexto de aula.

“Nestes moldes o erro é um exemplo, tal como a cooperação”, explicou Luís Mestre, acrescentando que “há, efetivamente, crianças felizes e que apontam para uma ótima saúde mental, autonomia e motivação, já que ir para a escola não representa uma obrigação mas sim um gosto”.

Na sessão foram exibidos vídeos, slides com documentos avaliativos do progresso dos educandos e dados exemplos de como, nestes moldes, é possível educar uma criança dentro das bases da criatividade, autonomia e cooperação.

Gaspar Vaz, diretor do Agrupamento de Escolas de Cister, considerou que “se pode chegar a um fim com vários métodos e não apenas com um”, frisando que “há uma grande hipótese de integrar este modelo em Alcobaça já no próximo ano letivo”.

Na mesa moderada por Dulce Alves, do REGIÃO DE CISTER, esteve presente Ana Reis, em representação da Fundação Vida Nova, João Araújo, um dos impulsionadores iniciais deste projeto, e uma representante da Associação de Pais do Centro Escolar de Alcobaça, Catarina Melo, que apoiou a iniciativa, adiantando que o modelo “suscitou o interesse dos encarregados de educação”.

“Finalmente a comunidade começa a discutir a educação”, ouviu-se da plateia nos momentos finais do evento, onde se escreveu mais uma linha do futuro educacional do concelho.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Central-periférica abre portas em Alcobaça a artistas em situação de risco

Um dos edifícios do centro histórico de Alcobaça está a dar “teto” a artistas internacionais. É ali, mais...

Dois detidos por tentativa de furto a residência em Famalicão

O Comando Territorial de Leiria, através do Posto Territorial da Valado dos Frades, deteve esta terça-feira dois homens...

Futebol: Ginásio fica pelas meias-finais no Inatel

O Ginásio caiu nas meias-finais do taça nacional da Fundação Inatel. Os azuis soçobraram na deslocação ao reduto...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!