Domingo, Agosto 14, 2022
Domingo, Agosto 14, 2022

Câmara aprova extinção da empresa Cister Equipamentos

Data:

Partilhar artigo:

A abertura do pavilhão de Évora de Alcobaça e a regularização da dívida relacionada com os centros escolares pode estar mais próxima. A Câmara de Alcobaça aprovou, esta segunda-feira, a proposta de extinção e internalização da Cister Equipamentos SA.

A abertura do pavilhão de Évora de Alcobaça e a regularização da dívida relacionada com os centros escolares pode estar mais próxima. A Câmara de Alcobaça aprovou, esta segunda-feira, a proposta de extinção e internalização da Cister Equipamentos SA.

Na reunião do executivo municipal, a proposta foi aprovada com os votos da maioria relativa do PSD e de Carlos Bonifácio (CDS), a abstenção dos vereadores do PS e o voto contra de Rogério Raimundo (CDU). A proposta vai ser, agora, encaminhada para a Assembleia Municipal, agendada para 5 de agosto, e depois será remetida a aprovação do Tribunal de Contas (TC), que terá três meses para analisar o documento aprovado pelo executivo municipal. Esta proposta vai permitir uma “redução significativa” dos encargos com a parceria público-privada para o município, garante Paulo Inácio, presidente da Câmara de Alcobaça.

A proposta foi viabilizada por Carlos Bonifácio, que aquando da criação da Cister Equipamentos era vice-presidente da Câmara de Alcobaça. Em declaração de voto, o vereador assume que, “de forma responsável”, está do lado “da solução” por “falta de alternativas perante os factos consumados”. Ainda assim, o antigo “vice” de Gonçalves Sapinho lamenta “que se tenha demorado cinco anos para procurar uma solução”.

Por seu turno, José Canha justificou a abstenção com o “honrar de um compromisso” assumido “logo nas primeiras reuniões de Câmara deste mandato”. O socialista revela ao REGIÃO DE CISTER que desafiou o executivo a encontrar “solução” para os “passivos financeiros” durante o primeiro semestre de 2014. Nesse período, os vereadores do PS “não inviabilizariam qualquer proposta para resolver” estes assuntos. Apesar de “já ter passado quase três anos”, o PS vai “manter a palavra”. Ainda assim, José Canha questiona como “se consegue gerir uma câmara sem saber ao certo quando se deve”.

Após um longo processo de negociação, a parceria públicoprivada para construção de dois centros escolares e um pavilhão pode chegar ao fim com a internalização da dívida por parte da Câmara. Resta o “visto” do Tribunal de Contas.

Rogério Raimundo justificou o voto contra com o facto de a CDU ter “sempre estado contra a criação de uma empresa municipal com o objetivo de construir os centros escolares. Além disso, o comunista adiantou ao REGIÃO DE CISTER que tem “dúvidas” de que o “Tribunal de Contas dê o visto” a esta proposta, alertando para o facto de a proposta aprovada prever um “processo judicial” caso o TC “chumbe” o documento de extinção e internalização da Cister Equipamentos. Nesse caso, o vereador não tem dúvidas: “o processo arrastar-se-á durante anos”, o que fará este um processo “ruinoso”.

Recorde-se que, em 2007, a Câmara de Alcobaça, então chefiada por Gonçalves Sapinho, avançou para a criação de uma empresa municipal que, depois, estabeleceu uma parceria público-privada com vista à construção dos centros escolares de Alcobaça e Benedita e do pavilhão de Évora de Alcobaça. Contudo, já no mandato de Paulo Inácio, o tribunal de Contas chumbou a parceria, impossibilitando a autarquia de pagar uma “renda” à Cister.

A inexistência de fundos próprios da empresa municipal impediu que a empresa pagasse o IVA relativo ao contrato celebrado com a Câmara, levando, no final do ano passado, a que a Autoridade Tributária penhorasse o direito de superfície do Centro Escolar de Alcobaça. Depois de duas penhoras, não houve interessados em adquirir o direito de superfície e o executivo municipal tem continuado a negociar a regularização de um processo moroso e complexo.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Instituições do concelho de Porto de Mós acolhem grupo de voluntários espanhóis

As instituições do concelho de Porto de Mós receberam, em julho, um grupo de 16 voluntários espanhóis. Vindos...

Edição da revista “Saúda” dedica seis páginas ao Município de Alcobaça

A mais recente edição da revista Saúda, das farmácias portuguesas, dedica seis páginas ao concelho de Alcobaça, com...

Quartel dos Bombeiros de Alcobaça equipado com telhado novo

Prosseguem a bom ritmo as obras de melhoramento do quartel dos Bombeiros de Alcobaça que recebeu, nas últimas...

Futsal: Ribaria volta a disputar a Divisão de Honra

A Ribafria está de regresso à Divisão de Honra distrital na próxima temporada. Os tefes foram convidados a...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!