Sexta-feira, Dezembro 2, 2022
Sexta-feira, Dezembro 2, 2022

Em Vale do Amieiro nascem frutos embrulhados

Data:

Partilhar artigo:

Se existe a Maçã de Alcobaça por que não há-de haver a Physalis de Alcobaça? Luís Roxo e Luís Pereira estão a tratar disso. Produtores nos tempos livres, decidiram apostar na plantação do fruto exótico de bagas redondas de cor alaranjada, que vem embrulhado em folhas, em terras do Vale do Amieiro, em Coz. 

Se existe a Maçã de Alcobaça por que não há-de haver a Physalis de Alcobaça? Luís Roxo e Luís Pereira estão a tratar disso. Produtores nos tempos livres, decidiram apostar na plantação do fruto exótico de bagas redondas de cor alaranjada, que vem embrulhado em folhas, em terras do Vale do Amieiro, em Coz. 

O terreno de um hectare dos sogros de Luís Pereira, que estava inutilizado, serviu de mote ao projeto e tem dado frutos. “No final do ano passado começámos a pensar no que poderíamos plantar para rentabilizar o terreno e demos com a physalis por acaso“, recorda Luís Pereira, que pouco ou nada sabia daquela cultura.

Região de Cister - Assine Já!

Luís Roxo depressa percebeu que seria uma boa aposta, uma vez que “é um produto que está a ser cada vez mais procurado e, pelo contrário, há pouca oferta“. 

Da formação que tiraram em dezembro à plantação em junho, já um pouco atrasada devido a alguns “acidentes de percurso”, até à apanha que iniciaram há semanas, o chefe de departamento de supermercado e o motorista já juntaram cerca de uma centena de quilos de Physalis. “Para se somar um quilo são necessários 250 frutos”, explica Luís Pereira.

O mais difícil, dizem os produtores, é a manutenção da planta. “Pensámos que fosse mais fácil. É uma planta que exige muito tempo e muita atenção”, conta Luís Roxo, que vai dividindo com o amigo os trabalhos e o tempo que a cultura exige. 

A produção e a distribuição do fruto da planta physalis ainda são escassas, mas os produtores estão dedicados a colocar este fruto no mapa da tendência dos novos sabores da região. “Gostava que os portugueses consumissem mais o fruto, que tem inúmeros benefícios para a saúde e que pode servir também para compotas, licores e fruta desidratada, sumos ou batidos“, enaltece Luís Roxo. Para já, a Physalis de Alcobaça está a ser comercializada na Cisterfruta, em Alcobaça, e a fornecer uma empresa de Leiria que exporta o fruto, mas a ideia é que o negócio do pequeno fruto made in Alcobaça cresça.

AD Footer

Artigos Relacionados

APFCAN reflorestou 200 hectares desde grande incêndio de 2017

A reflorestação da área florestal que se estende até ao mar nos concelhos de Alcobaça e Nazaré é...

Alunos da Escola D. Pedro I em projeto “Music and Sports” na Turquia

Ângelo Antanoa (9.ºC), Gonçalo Domingues (9.ºB), Simão Dias (9.ºC) e Simão Fernandes (9.ºA) foram os alunos da Escola...

Concerto de Toy levou um milhar de pessoas ao pavilhão dos Bombeiros da Benedita

O pavilhão dos Bombeiros da Benedita engalanou-se, na noite da passada sexta-feira, para receber o concerto de Toy....

HC Turquel aplica goleada e reafirma candidatura à subida de divisão

O HC Turquel goleou na receção ao HC Sintra (6-2), no passado sábado, e reafirmou a sua candidatura...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!