Quarta-feira, Julho 6, 2022
Quarta-feira, Julho 6, 2022

Alferpac nas mãos do Grupo Auto Júlio

Data:

Partilhar artigo:

Desde o início do ano que 70% do capital social da Alferpac pertence ao Grupo Auto Júlio. Por um lado, a empresa, sediada na Benedita, que elabora e reestrutura projetos de instalações elétricas, quer “ganhar dimensão e estofo financeiro”, e, por outro, o grupo, sediada em Caldas da Rainha, quer apostar na área das energias renováveis e eficiência energética, “tendo em conta novas realidades como os carros elétricos, a partilha de viaturas e a condução por inteligência artificial”. 

Desde o início do ano que 70% do capital social da Alferpac pertence ao Grupo Auto Júlio. Por um lado, a empresa, sediada na Benedita, que elabora e reestrutura projetos de instalações elétricas, quer “ganhar dimensão e estofo financeiro”, e, por outro, o grupo, sediada em Caldas da Rainha, quer apostar na área das energias renováveis e eficiência energética, “tendo em conta novas realidades como os carros elétricos, a partilha de viaturas e a condução por inteligência artificial”. 

“Queremos ser uma empresa de dimensão nacional e uma referência na área da energia e da eficiência energética”, frisou Luís Ventura, um dos quatro fundadores da Alferpac e agora também sócio do Grupo Auto Júlio, durante o encontro com a comunicação social.

A empresa, criada em Alfeizerão, em 2002, pretende crescer como Empresa de Serviços de Energia (ESCO), tendo já uma grande ligação com a EDP Comercial, que comercializa energia no mercado liberalizado, e sendo também responsável pela manutenção e auditorias das áreas mais críticas da Vodafone. Com vários clientes na indústria, com os quais presta variados trabalhos desde a montagem de PTs a quadros elétricos, Miguel Alves, outro dos sócios da Alferpac, considera que “associando-se a uma marca muito conceituada a empresa ganha uma dimensão que não tinha antes e que ainda possibilita fazer maiores investimentos, com maior retorno financeiro“.

Outra das vantagens de integrar o grupo, que assinala este ano o 30.º aniversário, é o facto “de poderem conseguir otimizar os seus recursos, nomeadamente nos setores administrativos e financeiros”.
Bruno de Sousa, filho do administrador do grupo Auto Júlio, perspetiva que “o futuro dos setores dos automóveis e dos combustíveis será completamente diferente”, e, por essa razão, “faz todo o sentido integrar esta empresa, dedicada ao setor da eletricidade” de um grupo que prevê um volume de negócios de 87 milhões de euros até final deste ano.

Os responsáveis da Alferpac querem ainda ter uma palavra no que concerne às instalações de postos de carregamento para os veículos de motorização elétrica, prevendo um grande crescimento nas vendas destes veículos. Foi, aliás, a empresa que montou os dois primeiros postos de carregamento rápido da EDP Comercial (em Aveiro e Vila Real), que fazem parte da rede Mobi-e. “Também aqui a pertença ao Grupo Auto Júlio será uma mais valia”, considera Miguel Ventura.

A Alferpac, que conta com 75 colaboradores, faturou cerca de 3 milhões no ano passado, perspetivando um aumento no volume de faturação de 30% até final deste ano.

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Futebol: Ginásio fica pelas meias-finais no Inatel

O Ginásio caiu nas meias-finais do taça nacional da Fundação Inatel. Os azuis soçobraram na deslocação ao reduto...

Colisão entre motociclo e veículo ligeiro provoca um morto na Nazaré

Um homem, de nacionalidade inglesa, morreu esta segunda-feira na Nazaré, na sequência de uma colisão entre um motociclo...

Uma “tasca” em alta rotação movida a gasolina e… caracol

Costuma dizer-se que quem anda à velocidade do caracol não chega propriamente rápido ao destino. Mas, por paradoxal...

Jovem detido por furto a residência em São Martinho do Porto

Um jovem de 25 anos foi detido, no dia 29 de junho, por furto em interior de residência...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!