Domingo, Novembro 27, 2022
Domingo, Novembro 27, 2022

Marcampo caminha para meio século de memórias em Alfeizerão

Data:

Partilhar artigo:

O café restaurante Marcampo segue para meio século de memórias na freguesia de Alfeizerão. Já se sopraram as velas por 42 ocasiões e o objetivo é continuar o legado familiar que se iniciou na década de 70 do século passado por uma família que residia no Gaio, no Vimeiro.

“Eu e o meu irmão Luís Sousa criámos o conjunto musical “Gémeos Sousa+1” e numa atua­ção nas festas populares locais fomos jantar ao Marcampo, nome que já vinha da anterior gerência. O meu pai mostrou-se interessado no espaço e acabou por adquirir o negócio”, conta Acácio Sousa ao REGIÃO DE CISTER, notando que o primeiro gerente do espaço foi o irmão Arménio Sousa.
Os anos foram passando e o mais velho dos irmãos acabaria por ingressar nos estudos na Marinha Grande, o que motivou Acácio e Luís Sousa a assumirem as “responsabilidades” do Marcampo juntamente com a mãe, Silvina Correia.

Porém, a morte do irmão Luís levou a que Acácio se tornasse no único gerente do café que recebe clientes de todas as idades.
O gerente iniciou, então, um conjunto de renovações no espaço, transferindo “as raspadinhas e os jogos da sorte” para a casa ao lado, a que deu o nome de “Gato da sorte”, e na qual trabalha um dos filhos. “Era muito confuso ter o café restaurante e o espaço de jogos no mesmo estabelecimento. Por isso decidimos dividir o negócio em duas salas e um café”, esclarece o empresário.

Região de Cister - Assine Já!

Quando o Marcampo abriu portas, a falta de um cozinheiro obrigou Acácio Sousa a meter “mãos à obra” e a frequentar um curso de cozinha. “Todos os domingos temos pessoas de todas as zonas do concelho que vêm até aqui só para comer o tradicional cozido à portuguesa”, afirma o já “alfeizerense”.

Na estrada que liga Alfeizerão a São Martinho do Porto passam diariamente dezenas de pessoas que não abdicam da “bica” às 7 horas da manhã ou que não falham uma “reunião de fim de dia” no Marcampo. “Há clientes que conheço desde sempre e que não falham um único dia”, destaca o empresário, de 60 anos, que conta com formações no ramo da hotelaria no currículo.

E porque o dia é longo, Acácio Sousa é um homem “para todos os ofícios”. É que, ao fim de semana ou em dias festivos, o gestor tira o avental para “dar música à clientela”. “Tenho o meu órgão sempre pronto para tocar  e cantar algumas músicas populares”, graceja, destacando o tema “Lisboa, Menina e Moça”, de Carlos do Carmo, como um dos seus preferidos.

As portas são para manter abertas e, para tal, o empresário já tem delineado o futuro do café restaurante. “O meu filho Luís, de apenas 14 anos, já ajuda a servir cafés e refeições e o objetivo é que seja ele a assumir o futuro do Marcampo”, declara. “Ele gosta e já tem jeito para a restauração”, afirma, com orgulho.

Contudo, enquanto “houver boa saúde”, é Acácio Sousa que segue “ao leme da embarcação”, servindo todos os dias, com um sorriso, os clientes que fazem deste café uma verdadeira “casa com história”.

AD Footer

Artigos Relacionados

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou aos palcos três anos depois

Depois de cerca de três anos com a atividade suspensa, a Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou...

Degustação de vinhos e sabores locais apreciada por 1 milhar de pessoas no Vimeiro

A “I Degustação de vinhos e sabores da terra”, evento promovido pelo Círculo de Arte, Cultura e Desporto...

Ana Pagará reconduzida como diretora do Mosteiro de Alcobaça

Ana Pagará foi reconduzida no cargo de diretora do Mosteiro de Alcobaça, para uma comissão de serviço de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!