Sábado, Dezembro 3, 2022
Sábado, Dezembro 3, 2022

Futsal: Guerra mostra como se marca e assiste aos 39 anos

Data:

Partilhar artigo:

Hélio Silva, mais conhecido por “Guerra”, representa o GD Martingança e soma 18 golos na Divisão de Honra Lizsport, ocupando a 4.ª posição na lista de melhores marcadores, aos 39 anos…

Hélio Silva, mais conhecido por “Guerra”, representa o GD Martingança e soma 18 golos na Divisão de Honra Lizsport, ocupando a 4.ª posição na lista de melhores marcadores, aos 39 anos…

“A idade permite ter mais experiência em campo e saber as zonas em que devo estar para chegar ao golo”, conta ao REGIÃO DE CISTER o jogador que com 12 assistências é também o melhor assistente da turma de António Cunha.

Região de Cister - Assine Já!

O fixo/ala cumpre a segunda temporada ao serviço dos martingancenses e é o artilheiro de serviço do clube com uma média de quase 1 golo por jogo, bisando em três ocasiões, assinando um hat-trick na goleada sobre o São Bento, por 9-2, e completando um póquer no triunfo sobre o Peniche AC, por 2-4, na 15.ª jornada. “Apesar dos golos marcados aquele nem foi o melhor jogo a nível individual”, confessa Guerra, acrescentando que as três assistências feitas na vitória sobre o Sant. Guarda, por 4-6, foram mais “entusiasmantes”.

Um dos mais “jovens” jogadores do plantel de António Cunha, contudo, não tem tarefa fácil para treinar e jogar na ano após ano. “Tenho uma empresa cuja maioria dos trabalhos são em Lisboa e muitas vezes venho de propósito só para vir treinar e jogar”, afirma o jogador natural da Batalha, que aos 17 anos fazia parte do plantel do Instituto D. João V quando o clube festejou a conquista da Taça de Portugal na época 1998/1999. 

“Na época de estreia pelo GD Martingança fiz apenas 11 golos, naquela que foi a minha temporada menos eficaz desde que jogo futsal”, ressalva um dos mais influentes jogadores da equipa do concelho de Alcobaça, definindo metas ainda maiores para o que falta cumprir do campeonato. “Quero tentar chegar aos 25 golos na prova”, ambiciona Guerra, que enquanto o campeonato está suspenso não facilita na forma física. “Costumo ir correr alguns quiómetros para me manter bem fisicamente”.

Na carreira, o empresário no ramo da construção representou a Pocariça, pelo qual festejou a conquista da taça distrital em 2014/2015, Arnal e NS Leiria, emblema pelo qual se estreou na modalidade, e destaca o facto de ter praticado atletismo como um dos segredos para o sucesso de longevidade. “Ainda hoje sou capaz de aguentar um jogo inteiro”, reitera. E que assim continue.

AD Footer

Artigos Relacionados

APFCAN reflorestou 200 hectares desde grande incêndio de 2017

A reflorestação da área florestal que se estende até ao mar nos concelhos de Alcobaça e Nazaré é...

Alunos da Escola D. Pedro I em projeto “Music and Sports” na Turquia

Ângelo Antanoa (9.ºC), Gonçalo Domingues (9.ºB), Simão Dias (9.ºC) e Simão Fernandes (9.ºA) foram os alunos da Escola...

Concerto de Toy levou um milhar de pessoas ao pavilhão dos Bombeiros da Benedita

O pavilhão dos Bombeiros da Benedita engalanou-se, na noite da passada sexta-feira, para receber o concerto de Toy....

HC Turquel aplica goleada e reafirma candidatura à subida de divisão

O HC Turquel goleou na receção ao HC Sintra (6-2), no passado sábado, e reafirmou a sua candidatura...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!