Quarta-feira, Julho 6, 2022
Quarta-feira, Julho 6, 2022

Junta do Bárrio cria petição para exigir reabertura da extensão de saúde de Pinhal Fanheiro

Data:

Partilhar artigo:

A Junta do Bárrio está a recolher assinaturas para uma petição, que visa exigir a reabertura da extensão de saúde do Pinhal Fanheiro encerrado desde março no âmbito do Plano de Contingência Covi-19 criado pelo Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte (ACeS Oeste Norte).

A Junta do Bárrio está a recolher assinaturas para uma petição, que visa exigir a reabertura da extensão de saúde do Pinhal Fanheiro encerrado desde março no âmbito do Plano de Contingência Covi-19 criado pelo Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte (ACeS Oeste Norte).

De acordo com a presidente de Junta do Bárrio, as tentativas de resolução com o ACeS Oeste Norte têm sido diversas, no entanto ainda não foi possível chegar a um consenso. “Informamos a população que, infelizmente, ainda não temos resposta por parte da ACeS Oeste Norte acerca de uma data prevista para a reabertura do centro de saúde. Após vários contactos com a diretora executiva, a mesma não conseguiu por vários motivos reabrir a unidade”, revela Filipa Gomes. Entre as razões apontadas pela autarquia para o atraso na reabertura estão “questões ligadas à pandemia e por falta de recursos”.

À Junta o encerramento foi descrito como temporário, mas quatro meses depois a situação não mudou, o que tem provocado descontentamento entre os fregueses. ”É uma situação que nos preocupa muito e que nunca deixámos de acompanhar. Tudo o que está ao nosso alcance temos feito para que esta unidade de saúde não encerre”, nota a autarca.

Com vista a pressionar a ACeS Oeste Norte a tomar uma decisão, a autarquia pede aos fregueses para assinarem uma petição, documento que está disponível na sede da Junta, dirigida às entidades competentes. “Se fosse esta Junta responsável pela unidade de saúde a mesma encontrar-se-ia aberta na sua plenitude”, assegura a presidente da Junta do Bárrio.

Contactada pelo REGIÃO DE CISTER, a diretora executiva do ACeS Oeste Norte explicou que “a questão da reabertura da unidade prende-se unicamente com determinação da DGS e do grupo de controlo de infeção, no que respeita higienização de espaços (devido à pandemia) e a carência de recursos humanos para o efetuar”. “Os utentes continuam a ter médico de família, nada mudou nesse sentido, sendo os cuidados prestados pelo mesmo, numa unidade que dista menos de 3 quilómetros [na Cela]”, nota Ana Pisco.

No concelho de Alcobaça, também a extensão de Coz permanece encerrada para obras. 

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Futebol: Ginásio fica pelas meias-finais no Inatel

O Ginásio caiu nas meias-finais do taça nacional da Fundação Inatel. Os azuis soçobraram na deslocação ao reduto...

Colisão entre motociclo e veículo ligeiro provoca um morto na Nazaré

Um homem, de nacionalidade inglesa, morreu esta segunda-feira na Nazaré, na sequência de uma colisão entre um motociclo...

Uma “tasca” em alta rotação movida a gasolina e… caracol

Costuma dizer-se que quem anda à velocidade do caracol não chega propriamente rápido ao destino. Mas, por paradoxal...

Jovem detido por furto a residência em São Martinho do Porto

Um jovem de 25 anos foi detido, no dia 29 de junho, por furto em interior de residência...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!